Clique e assine a partir de 9,90/mês

Comissão rejeita convocação de Geddel por tráfico de influência

Outro requerimento que convidava o ex-ministro Marcelo Calero para prestar esclarecimentos sobre denúncia também foi rejeitado pelos deputados

Por Da redação - 23 nov 2016, 15h00

A Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados rejeitou, em reunião extraordinária, nesta quarta-feira o requerimento do deputado Jorge Solla (PT-BA), que pedia a convocação do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. No requerimento, o deputado pedia que Geddel esclarecesse as denúncias de pressão e tráfico de influência feitas pelo ex-ministro Marcelo Calero.

O requerimento foi rejeitado por 17 votos a 3.  Outro requerimento do mesmo deputado convidava o ex-ministro Marcelo Calero para prestar esclarecimentos sobre denúncia de que Geddel o pressionava para produzir um parecer técnico para favorecer seus interesses pessoais também foi rejeitado.

Leia também:

Calero disse em entrevista publicada no jornal Folha de S. Paulo no último sábado que o articulador político do governo Temer o procurou cinco vezes para que o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), órgão subordinado à Cultura, aprovasse um projeto imobiliário nos arredores de uma área tombada em Salvador, onde o ministro teria um apartamento. “Entendi que tinha contrariado de maneira muito contundente um interesse máximo de um dos homens fortes do governo”, afirmou.

Continua após a publicidade

Na manhã desta quarta-feira, o conselheiro José Saraiva Filho decidiu que não vai mais participar do processo instaurado na Comissão de Ética da Presidência contra Geddel. Ele enviou um comunicado ao presidente do colegiado, Mauro Menezes, em que declara “suspeição por fatos supervenientes” levantados nos últimos dias pelos veículos de imprensa.

Publicidade