Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com atraso, Dilma recebe credenciais de embaixadores

Sem a entrega das credenciais, 32 novos embaixadores estavam impedidos há meses de participar de solenidades oficiais em Brasília

Por Da Redação - 10 nov 2014, 11h59

A presidente Dilma Rousseff recebeu nesta segunda-feira as cartas credenciais de embaixadores de 32 países. Compareceram os embaixadores dos seguintes países: Cuba, Turquia, Paraguai, Nigéria, Jordânia, Cabo Verde, Austrália, Japão, Tailândia, Etiópia, Armênia, Bulgária, Chile, Líbia, Colômbia, Mauritânia, Timor Leste, Finlândia, Suécia, Dinamarca, Bangladesh, Índia, Hungria, Malásia, Estônia, Alemanha, Sérvia, Israel, Irlanda, Países Baixos, Chipre e Mongólia.

Segundo auxiliares da presidente, os preparativos da Copa do Mundo e o período de campanha eleitoral causaram demora no agendamento da cerimônia de entrega das credenciais – sem o ato, eles estavam impedidos de representar os seus respectivos países em audiências ou solenidades oficiais. A última vez que Dilma havia recebido as credenciais de embaixadores foi em 31 de outubro do ano passado.

A demora de Dilma fez um dos maiores jornais paraguaios, o Última Hora, publicar um editorial no qual afirmava que a longa espera do embaixador em Brasília era um sinal de “falta de consideração” do Palácio do Planalto. “A mandatária de uma nação que se preze como séria não deveria sujeitar o relacionamento bilateral com seus vizinhos a questões de caráter eleitoral”, criticou o jornal. “Os paraguaios não temos nada a ver com a agenda de comícios do Brasil nem com o afã reeleitoral de suas autoridades.”

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Leia também: Dilma dá pouca importância à política externa

Publicidade