Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Código Florestal deve ir a plenário nesta terça. Sem consenso

Na reta final, governo coloca ministros em ação. Mas divergências entre ruralistas e ambientalistas ainda persistem

O projeto do novo Código Florestlal deve ir a plenário nesta terça-feira, apesar de não haver consenso total entre ambientalistas, ruralistas e o governo. Em reunião com parlamentares ligados ao setor produtivo nesta terça-feira, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, deu garantias de que o governo defende uma aprovação rápida do texto.

Os itens sobre os quais ainda não há acordo são dois: ruralistas querem que todos os proprietários de até quatro módulos rurais sejam dispensados de recompor a reserva legal que tenham desmatado, e não só os agricultores familiares, como pretende o governo.

Além disso, o Executivo ainda não assegurou a anistia total a quem tenha desmatado antes da existência da reserva legal. Os produtores rurais pedem essa garantia. Mesmo sem acordo total, a matéria deve ir a plenário. “O presidente Marco Maia vai colocar o projeto em votação hoje”, disse o deputado Cacildo Maldaner (PMDB-SC), após o encontro.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, também participam das articulações finais antes da votação.

O debate sobre o Código Florestal deve ter início durante a noite, e o mais provável é que a votação não seja concluída ainda nesta terça-feira. A bancada ambientalista, minoritária, deve tentar prorrogar a discussão ao máximo.

Os parlamentares do PV e do PSOL protestam contra o perdão concedido a desmatadores e quanto à redução da faixa de vegetação a ser recomposta em margens de rios. Além disso, o grande número de destaques propostos deve impedir uma conclusão célere para o tema.