Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

CCJ da Câmara aprova porte de arma para agentes de trânsito

A permissão depende da regulamentação de Estados e municípios, além de curso de formação e exames psicológicos

Por Da Redação 27 ago 2015, 09h54

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta quarta-feira, em caráter terminativo, ou seja. que não precisa ser submetido a plenário, projeto de lei que permite que agentes de trânsito tenham porte de arma de fogo. Se não houver recurso, o texto segue direto para o Senado. O porte depende ainda de Estados e municípios regulamentarem sua concessão. A permissão também está condicionada à formação para porte de arma de fogo e a exames psicológicos, que devem ser regulamentados e supervisionados pelo Ministério da Justiça.

Leia também:

Na Câmara, PT boicotou discussão sobre corte de ministérios

Senado aprova recondução de Janot, algoz dos políticos do petrolão

“Com o advento do Estatuto do Desarmamento, os integrantes dos departamentos de trânsito ficaram totalmente desprotegidos para a realização de sua segurança pessoal durante o trabalho. A proibição para o porte de arma de fogo atingiu em cheio esta nobre classe de profissionais que, se forem apanhados portando arma de fogo, serão presos, sem direito a fiança, e passarão pelo grande vexame de terem de responder a um processo criminal, o que os desacreditará perante a comunidade em que vivem”, afirmou o ex-deputado Tadeu Filippelli em 2008, quando era do PMDB do Distrito Federal, e propôs o Projeto de Lei.

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE) criticou a proposta. “Os arsenais das polícias Civil e Militar já são alvo de extravio e roubo de armas, imagine esses novos arsenais?”, questionou.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade