Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Carnaval SP: Covas prevê ganho de R$ 3 bilhões com privatização do Anhembi

Prefeito diz que espera oficializar a venda do sambódromo antes de 2020, por 1 bilhão de reais - e economizar outros 2 bilhões em investimentos em 15 anos

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 1 mar 2019, 23h37 - Publicado em 1 mar 2019, 23h23

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), chegou sorridente, vestindo tênis e bermuda, ao Sambódromo do Anhembi, para o primeiro dia de desfiles do grupo especial do Carnaval paulistano nesta sexta-feira, 1°.

Ele espera que este seja o melhor carnaval da cidade – e também o último do sambódromo antes da privatização, prometida desde 2017 por seu antecessor e hoje governador, João Doria.

“A gente espera (que 2019 seja o último Carnaval antes da privatização do Anhembi). Queremos efetivar a venda ainda no primeiro semestre.  Com a privatização, teremos um equipamento mais bem cuidado e melhor administrado”, declarou o tucano.

“A expectativa é ter um ganho de 3 bilhões de reais. Na venda direta, 1 bilhão de reais, e outros 2 bilhões que deixaremos de investir em quinze anos. Queremos deixar de empregar recursos aqui e investir no que é essencial: educação, saúde, mobilidade e educação popular”, completou.

Publicidade

Covas ainda exaltou os blocos de rua da cidade e brincou de que São Paulo deixou de ser o “túmulo do samba”.

“A nossa expectativa é fazer do Carnaval de São Paulo o melhor do Brasil. Esse não é um trabalho só da minha gestão, vem crescendo há tempos. Vamos fazer com que a cidade que já foi considerada o túmulo do samba tenha a melhor festa do Brasil, seja no desfile do Anhembi ou nas ruas”, comentou o prefeito, que estimou superar o Carnaval de 2018 com mais de 5 milhões de foliões nos blocos paulistanos. Ele também espera que as celebrações no feriado fomentem 1,9 bilhão de reais na economia da cidade.

Antes de pisar na avenida para abrir oficialmente o Carnaval, Covas atendeu a animados pedidos de selfie, incluindo de um ex-BBB, Marcos Harter. Já João Doria, presença esperada no início dos desfiles, não compareceu e tem previsão de acompanhar a festa na noite de sábado.

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, posa para foto com o ex-BBB Marcos Harter, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP) – 01/03/2019 Luiz Castro/VEJA.com

 

Publicidade