Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiros apoiam prisão de Lula e investigações contra Temer

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, 54% dos brasileiros apoiam prisão do ex-presidente e 89% querem o prosseguimento da denúncia contra Temer

Uma pesquisa de opinião feita pelo Instituto Datafolha mostrou que a maioria dos brasileiros defende a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o prosseguimento da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer (PMDB), acusado de obstrução de Justiça e organização criminosa.

Das 2.772 pessoas ouvidas pela pesquisa em 194 cidades do país, 54% acreditam que a corrupção revelada durante as investigações da Operação Lava Jato é suficiente para decretar a prisão do ex-presidente, processado em seis ações penais, quatro na Lava Jato.

Outros 40% afirmaram que não há provas suficientes para a prisão do petista, e 5% não opinaram. No caso do atual presidente, a situação é um pouco mais ampla: 89% apoiam a abertura de processo contra o peemedebista, 7% são contrários. Caso a segunda denúncia contra Temer seja aceita, o presidente poderá ser afastado do cargo por seis meses.

Rejeição

De acordo com a pesquisa, o apoio à prisão de Lula aumenta de acordo com o grau de instrução do público. Dos que cursaram ensino superior, o apoio chega a 69%, contra 37% dos que estudaram até o nível fundamental.

No Nordeste, onde a popularidade do petista é mais alta, 34% são a favor de sua prisão. No Sul e no Sudeste, 61 e 65%, respectivamente. Em um quadro geral, no entanto, 66% acreditam que Lula não irá para a cadeia.

Os brasileiros demonstraram dúvidas quanto aos futuros passos da Lava Jato e suas implicações na política. A pesquisa demonstrou empate nesse quesito: 44% afirmaram que a corrupção continuará na mesma proporção, enquanto outros 44% acreditam que após a operação os índices diminuirão. Para 9%, atos ilícitos continuarão aumentando nos próximos anos.

É notável, na amostra da pesquisa, que há um desprezo quanto às práticas corruptas. Para 62%, ela causa mais prejuízos do que a ineficácia dos governos. Oitenta por cento acreditam que a corrupção é inadmissível em qualquer cenário. A ideia de que não importa se o político é corrupto se ele administra bem o país é rejeitada por 74%.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Claudio Stainer

    Como foram elaboradas as perguntas? Quais as de controle? Não sabemos.

    Curtir

  2. Claudio Stainer

    Eu não sou favorável a investigar o Temer porque ele será pego em situação difícil quando deixar o Governo. Nem à Prisão do Lula, mesmo se confirmada em Instância em respeito aos que o admiram.

    Curtir

  3. Otavio Santos

    Que foto sugestiva! De mãos dadas, ambos poderiam aproveitar a oportunidade para desaparecer do cenário politico brasileiro.

    Curtir

  4. Jorge Luís dos Santos

    QUEM RELUTA EM DECRETAR A PRISÃO DO EX-PRESIDENTE E IMPEDE AS INVESTIGAÇÕES CONTRA O ATUAL ESQUENTADOR DE CADEIRA NO PLANALTO TRAI OS BRASILEIROS JUNTO COM OS TRIBUNAIS SUPERIORES “CHICANEIROS”. NADA MAIS SE PRECISAR SE COMENTAR.

    Curtir

  5. Será que agora vai acontecer, de verdade? Afinal, é a vontade soberana do povo brasileiro. Tá demorando muito!!! Não nos esqueçamos de que ainda há muitos outros na fila aguardando o mesmo desfecho.

    Curtir

  6. JOSE ROBERTO DE LIMA MACHADO

    O Brasil só “desencantará/acordará” com a prisão do jararaca.Cairá o mito e iniciará a “debandada” dos que ainda almejam manter a República Pirata.Todos,inclusive o governo atual, são faces de uma mesma moeda.São irmãos gêmeos não univitelinos..

    Curtir

  7. Paulo Santos

    Esses 54% querem dizer o que ? Para Lula ganhar em primeiro ou segundo turno é necessário, a principio, que muitos votos sejam dados ao Lula por quem o deseja vê-lo preso. Estranho não é mesmo ?

    Curtir

  8. Julio Cesar Paes

    hã hã hã o mesmo data folha pesquisa diz que lula está na frente na intenção de votos, agora diz que a maioria do brasileiro apoia prisão de lula …que contradição heim data folha ?

    Curtir