Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil prorroga por mais seis meses licitação de caças

Contrato bilionário é disputado pelos fabricantes Dassault, Boeing e Saab

A Força Aérea Brasileira (FAB) prolongou por mais seis meses o prazo para a licitação bilionária para compra de 36 aviões de caça. A FAB pediu que os três fabricantes de aviões voltem a manifestar interesse pelo contrato de 5 bilhões de dólares. O último prazo terminou em 30 de junho e se estenderá agora até o final do ano.

Em comunicado, a Força Aérea disse que este novo pedido de apresentação das propostas financeiras é um “procedimento normal”, enquanto a seleção não é finalizada. A disputa está entre o modelo Rafale, da fabricante francesa Dassault, o F/A-18 Super Hornet, da norte-americano Boeing, e o Gripen NG, da sueco Saab.

Segundo o diretor da filial brasileira da Dassault, Jean-Marc Merialdo, o novo prazo é a “quarta prorrogação”. “É simplemente uma questão administrativa, não há nenhum outro motivo”, diz. Uma das principais condições do Brasil aos fabricantes é a transferência total da tecnologia. Assim, a construção das aeronaves poderá ser realizada de forma local, com a possibilidade de venda imediata no mercado regional.

Entenda o caso da compra dos caças:

Assim não dá para negociar

Dilma agora tem pressa para escolha de caça

Compra de caças deixa de ser prioridade do Planalto

FAB: relatório sobre caças está concluído

(Com agência France-Presse)