Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Bolsonaro diz esperar que argentinos não vão deixar país retroceder

Em evento militar, presidente afirma que 'nossa missão é não deixar o Brasil se aproximar de políticas que não deram certo em nenhum lugar do mundo'

Por Da Redação Atualizado em 17 ago 2019, 15h31 - Publicado em 17 ago 2019, 14h36

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sabádo, 17, que espera que o povo argentino não deixe o país retroceder, referindo-se a uma possível vitória dos candidatos Alberto Fernández e Cristinha Kirchner, que venceram as primárias, uma prévia das eleições presidenciais deste ano.

“Peçamos a Deus, nesse momento, que a nossa querida Argentina, mais ao sul, saiba como proceder, através de seu povo, para não retroceder. A liberdade não tem preço. Estamos dispostos a dar a vida por ela”, afirmou, em seu discurso na cerimônia de entrega de espadins aos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, no sul fluminense.

  • Bolsonaro, que há 45 anos recebeu o espadim na mesma Aman, disse que a missão dos militares é impedir que o Brasil se aproxime do que considera regimes de esquerda. “Nossa missão é não deixar o Brasil se aproximar de políticas outras que não deram certo em nenhum lugar do mundo.”

    O presidente também se manifestou sobre a Amazônia em seu discurso. Segundo ele, o Exército será importante para evitar que outros países tentem retirar a soberania do Brasil sobre a Amazônia.

    Continua após a publicidade
    Publicidade