Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsonaro diz esperar que argentinos não vão deixar país retroceder

Em evento militar, presidente afirma que 'nossa missão é não deixar o Brasil se aproximar de políticas que não deram certo em nenhum lugar do mundo'

Por Da Redação - Atualizado em 17 ago 2019, 15h31 - Publicado em 17 ago 2019, 14h36

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sabádo, 17, que espera que o povo argentino não deixe o país retroceder, referindo-se a uma possível vitória dos candidatos Alberto Fernández e Cristinha Kirchner, que venceram as primárias, uma prévia das eleições presidenciais deste ano.

“Peçamos a Deus, nesse momento, que a nossa querida Argentina, mais ao sul, saiba como proceder, através de seu povo, para não retroceder. A liberdade não tem preço. Estamos dispostos a dar a vida por ela”, afirmou, em seu discurso na cerimônia de entrega de espadins aos cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, no sul fluminense.

Bolsonaro, que há 45 anos recebeu o espadim na mesma Aman, disse que a missão dos militares é impedir que o Brasil se aproxime do que considera regimes de esquerda. “Nossa missão é não deixar o Brasil se aproximar de políticas outras que não deram certo em nenhum lugar do mundo.”

O presidente também se manifestou sobre a Amazônia em seu discurso. Segundo ele, o Exército será importante para evitar que outros países tentem retirar a soberania do Brasil sobre a Amazônia.

Publicidade