Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsonaro volta a dizer que indicará evangélico ao STF em evento no Pará

Presidente deu a declaração durante um culto evangélico no Pará ao lado do pastor Silas Malafaia

Por Da Redação 18 jun 2021, 23h40

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que vai indicar um evangélico para a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal. O chefe do Planalto deu a declaração na noite desta sexta-feira, 18, durante um culto dentro de uma igreja evangélica em Belém, onde o presidente estava ao lado do pastor Silas Malafaia.

“Antes de passar a palavra para o Silas Malafaia, eu quero dizer o seguinte: fiz um compromisso há quatro anos com os evangélicos do Brasil. Nós indicaremos um evangélico para que o Senado aceite o seu nome e encaminhe para o Supremo Tribunal Federal”, disse o presidente.

Bolsonaro prometeu em 20219 que indicará alguém “terrivelmente evangélico” para o STF. Mas, na primeira chance que teve, não cumpriu a promessa e indicou o católico Kassio Nunes Marques como sucessor de Celso de Mello no fim de 2020.

Jair Bolsonaro repetiu ainda que foi colocado na presidência por Deus: “Tanto fizeram para me tirar o mandato, mas quem me colocou lá foi Ele. Eu só saio de lá se Ele quiser”.

Mais cedo, também no Pará, mas na cidade de Marabá, o presidente aproveitou uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural para escancarar a campanha antecipada pela reeleição em 2022.

Durante o discurso do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, ele foi chamado a receber três presentes recebidos no centro do palanque do evento oficial. Primeiro, Guimarães entregou uma camisa “do pessoal de Quatro Bocas”, que, segundo ele, ganhará uma agência do banco. Depois, deu outra camisa “de mais um grupo”. Bolsonaro pegou a peça, leu “É melhor Jair se acostumando. Bolsonaro 2022”, frase que estava estampada na parte da frente e a exibiu à claque — e às câmeras da TV Brasil, que transmitia o evento.

Continua após a publicidade
Publicidade