Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

No Twitter, Bolsonaro posta vídeo de matança de baleias e acusa Noruega

Há evidências de que imagens compartilhadas pelo presidente ocorreram em outro país: nas Ilhas Faroé, arquipélago pertencente à Dinamarca

O presidente Jair Bolsonaro voltou a associar a Noruega com matança de baleias em retaliação à decisão do país escandinavo de suspender repasse de 133 milhões de reais ao Fundo Amazônia. Na noite deste domingo 18, Bolsonaro postou um vídeo em sua conta no Twitter com imagens de caça ao mamífero que teriam ocorrido no mar norueguês. Há evidências, porém, de que os casos retratados ocorreram nas Ilhas Faroé, que pertencem à Dinamarca.

“Em torno de 40% do Fundo Amazônico vai para as… ONGs, refúgio de muitos ambientalistas. Veja a matança das baleias patrocinada pela Noruega”, escreveu Bolsonaro no post em que compartilhou um vídeo com imagens fortes de matanças de baleias em uma praia. Antes das cenas, aparece a identificação: “Noruega, 29/05/2019”. 

Embora a legenda do vídeo sugira que o conteúdo foi gravado na Noruega, diversos internautas reagiram à publicação afirmando que o caso ocorreu nas Ilhas Faroé, arquipélago pertencente à Dinamarca, durante o festival Grindadráp.

Há evidências de que a localização apontada por Bolsonaro está equivocada. A ONG Sea Shepherd, que atua contra a matança de baleias e cujo logotipo aparece em algumas das imagens compartilhadas pelo presidente, divulgou nos últimos anos vários vídeos semelhantes denunciando a caça a criaturas marinhas, como baleias e golfinhos, nas Ilhas Faroé.

Na última quinta-feira, pouco após o anúncio da decisão norueguesa de cancelar as doações ao fundo que visa conservar a Amazônia, Bolsonaro já havia dito que o país europeu “mata baleia” e deveria usar o dinheiro para ajudar a chanceler Angela Merkel a reflorestar a Alemanha (que também cancelou as ajudas ao Fundo Amazônia).

A Noruega permite caça comercial de baleias. De acordo com informações da ONG Ocean Sentry, uma cota de caça a 1278 baleias foi autorizada pelo ministério de Pesca do país para o ano de  2019. A própria Sea Shepherd critica a política norueguesa em relação ao mamífero em seu site oficial. “A Noruega já matou quase 10.000 baleias desde 1986”, afirma a ONG.