Clique e assine com 88% de desconto

Bolsonaro nega que o filho Carlos terá cargo em seu governo

Nome de vereador pela cidade do Rio de Janeiro chegou a ser cogitado para chefiar a Secretaria de Comunicação da futura gestão

Por Da Redação - Atualizado em 22 nov 2018, 15h02 - Publicado em 22 nov 2018, 11h20

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) negou nesta quinta-feira, 22, que seu filho Carlos, vereador pela cidade do Rio de Janeiro, integrará sua equipe de governo. O nome dele chegou a ser cogitado pelo próprio pai para comandar a Secretaria de Comunicação (Secom) do governo.

O vereador também foi citado como potencial ocupante do cargo pelo advogado Gustavo Bebianno (PSL), que deverá assumir a Secretaria-Geral da Presidência. Na ocasião em que foi anunciado para o posto, Bebianno disse que Carlos Bolsonaro (PSC) era peça importante para a equipe.

“Não tem nada certo. Dificilmente ele vai pra lá (Secom). Dificilmente ele aceitaria. Seria levar para o lado do nepotismo”, disse o presidente eleito antes de encontro com comandantes das Forças Armadas em Brasília na manhã desta quinta-feira.

Na sua conta no Twitter, Carlos reiterou que já contribuiu o possível durante a campanha do pai e voltará para seu mandato na Câmara de Vereadores. Ele foi o responsável pelas redes sociais do pai durante a eleição e também fazia o papel de assessor de imprensa no Rio de Janeiro.

Publicidade

“O meu ciclo de tentar ajudar diretamente chegou ao fim. São 18 anos de vida pública dedicados ao que acredito. Estes últimos três meses de licença não remunerada para acompanhar o que sempre acreditei se encerram. Semana que vem volto às atividades na Câmara de Vereadores do Rio”, escreveu.

 

Publicidade