Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsonaro não cogita demitir ministro do Turismo e Onyx, diz porta-voz

Rêgo Barros diz que presidente vai esperar pelas investigações. No caso do chefe da Casa Civil, disse que ele foi convidado para assistir Brasil x Argentina

Por Da Redação - 1 jul 2019, 21h17

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira, 1º, que o presidente Jair Bolsonaro não pretende, pelo menos neste momento, afastar o ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) ou demitir o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Em conversa com a imprensa, no Palácio do Planalto, o general disse que, no caso de Álvaro Antônio, o presidente aguardará a conclusão de inquérito da Polícia Federal que investiga esquema de candidaturas de laranjas do PSL.

Semana passada, três assessores do ministro foram presos e, nesta segunda, foram liberados e indiciados pela Polícia Federal por suspeita dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa. As quatro candidatas laranjas por Minas também foram indiciadas.

“Ele [Bolsonaro] demonstrou o reconhecimento ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo ministro”, disse.

Continua após a publicidade

Na semana passada, o presidente havia dito que analisaria o caso nesta segunda, e que tomaria uma providência se fosse descoberta “alguma coisa mais robusta”.

O presidente se encontrará com o ministro nesta terça, 2, durante uma reunião ministerial. Nesta segunda, ele discutiu a investigação sobre as candidaturas laranjas com o ministro da Justiça, Sergio Moro.

O porta-voz também disse que Bolsonaro não avalia a demissão de Onyx Lorenzoni do comando da Casa Civil. Contou que o presidente o convidou para acompanhar com ele a partida entre Brasil e Argentina, nesta terça-feira, 2, pela Copa América.

Publicidade