Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro janta com senador republicano nos EUA

Ted Cruz postou uma foto ao lado do presidente brasileiro e elogiou disposição para aliança com o governo americano

Em Dallas, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro foi recebido em um jantar com líderes conservadores texanos. Entre os convidados estava o senador republicano Ted Cruz, que elogiou a disposição do líder brasileiro em se aliar ao governo americano.

Cruz, que foi pré-candidato presidencial em 2016 e é uma das vozes mais conservadoras do Senado, postou uma foto ao lado de Bolsonaro em sua conta no Twitter. Ao lado dos políticos está a mulher do americano e Nancy Cain Marcus, anfitriã do jantar.

“Heidi [Cruz] e eu jantamos com Jair Bolsonaro no Texas, depois que [o prefeito de Nova York, Bill] De Blasio o desconvidou para ir a NY”, escreveu. “Depois de anos de tensão entre os líderes do Brasil e dos EUA, é bom para o Hemisfério Ocidental ter um presidente brasileiro que quer ser um forte aliado dos Estados Unidos. Nós estendemos a mão da amizade”, completou.

Bolsonaro respondeu o senador em sua própria página no Twitter, em inglês. “Foi um grande prazer, senador! Os povos brasileiro e americano têm muito a ganhar com nossa cooperação e amizade”, escreveu.

Cristão devoto, Ted Cruz é considerado um dos políticos mais conservadores no Congresso americano. O senador se opôs a leis de controle de armas, a medidas para suavizar as legislações sobre o aborto e à legalização do casamento entre homossexuais.

Bolsonaro desembarcou em Dallas na manhã de quarta-feira 15. Após ser recebido no hotel em que está hospedado por eleitores brasileiros, visitou o John Fitzgerald Kennedy Memorial, um monumento ao ex-presidente dos Estados Unidos no centro da cidade, e almoçou em uma lanchonete.

Pela tarde, foi recebido pelo ex-presidente americano George W. Bush. Segundo seu assessor, o texano foi pego de surpresa pelo anúncio da visita do presidente brasileiro e, ao contrário do que havia sido anunciado pelo Planalto, não convidou Bolsonaro para visitar Dallas.

Na conversa, Jair Bolsonaro desviou-se da Venezuela e tratou do país que mais o preocupa na América do Sul: a Argentina. O presidente brasileiro afirmou temer a vitória da senadora peronista Cristina Kirchner nas eleições de outubro no país vizinho e, com isso, a transformação da Argentina em uma nova Venezuela.

Nesta quinta-feira, 16, Bolsonaro participará de um almoço oferecido pelo think tank World Affairs Council de Dallas e da Cerimônia de entrega do Prêmio “Personalidade do Ano” pela Câmara de Comércio Brasileira-Americana.

A entrega da premiação deveria acontecer em um jantar de gala em Nova York, mas a presença do presidente brasileiro foi descartada depois que o evento foi alvo de protestos e boicotado por diversos patrocinadores.

O próprio prefeito da cidade, Bill de Blasio, criticou Bolsonaro, afirmando que o presidente  defende uma “ideologia destrutiva”