Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsonaro inicia dieta pastosa e diz que pode ter alta até o fim do mês

Em novo boletim, contudo, hospital Albert Einstein não divulga previsão de alta'. Nunca me senti tão bem na minha vida', diz o presidenciável em vídeo

Por João Pedroso de Campos - Atualizado em 21 set 2018, 19h20 - Publicado em 21 set 2018, 15h55

O Hospital Albert Einstein informou na tarde desta sexta-feira, em um novo boletim médico, que o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, iniciou nesta manhã dieta pastosa, “com ótima aceitação”. Até agora, o deputado federal se alimentava de líquidos e recebia nutrientes por meio de uma sonda na veia. Bolsonaro está internado na Unidade de Terapia Semi-Intensiva do hospital, onde se recupera da facada que tomou na barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro.

“O paciente evolui com melhora clínica progressiva e sem disfunções orgânicas. Em decorrência da recuperação dos movimentos intestinais, iniciou hoje pela manhã dieta pastosa, com ótima aceitação”, informa o boletim, assinado pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, o clínico e cardiologista Leandro Echenique e o diretor-superintendente do Albert Einstein, Miguel Cendoroglo.

Ainda segundo o informativo, Bolsonaro “permanece sem dor, sem sinais de infecção e recebendo as medidas de prevenção de trombose venosa”. O presidenciável continua alternando exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e caminhadas.

O hospital paulistano não divulgou previsão de uma data para alta de Jair Bolsonaro. Em um vídeo publicado em sua conta no Twitter, contudo, o capitão reformado do Exército disse “até o final do mês, se Deus quiser, estarei de alta, onde então juntos enfrentaremos o 7 de outubro”. “Nunca me senti tão bem na minha vida”, disse Bolsonaro.

Leia aqui o novo boletim sobre o estado de saúde de Jair Bolsonaro.

Temperatura mais alta e dreno

Nesta quinta-feira, diante do aumento da temperatura corporal, Jair Bolsonaro passou por uma tomografia computadorizada de tórax e abdômen que constatou um pequeno acúmulo de líquido ao lado do intestino. Os médicos fizeram uma drenagem no local e o deputado recebeu um dreno.

Socorrido na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora após o atentado, Bolsonaro passou por uma colostomia, procedimento que consiste na exteriorização de parte do intestino em uma bolsa, onde são excretados gases e fezes. Após cerca de dois meses, o presidenciável passará por nova cirurgia para reverter a colostomia. No último dia 12, uma segunda cirurgia foi feita para desobstruir o intestino do candidato.

Continua após a publicidade
Publicidade