Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro diz ter uma dívida de gratidão com Magno Malta

A jornalistas, presidente eleito disse que 'ficaria complicado' nomear para os ministérios todos os que o ajudaram durante a campanha à Presidência

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse, nesta quarta-feira, 5, que tem uma dívida de gratidão com Magno Malta, derrotado na corrida pela reeleição no Senado no Espírito Santo, e convidado por Bolsonaro para ser o candidato a vice-presidente em sua chapa. Questionado por jornalistas se Malta ocuparia um ministério, Bolsonaro disse que o senador pode participar do governo de outra forma.

“A questão de um possível ministério, não achamos adequado no momento. Agora, ele pode estar ao meu lado, sim, nunca foram fechadas as portas para ele. Ele pode servir à pátria estando ao meu lado ou em outra função”, afirmou o presidente eleito. Bolsonaro disse, contudo, que se fosse ofertar um ministério a todos os que o auxiliaram durante a campanha, “ficaria complicado”.

Na sequência, ressaltou que tem uma dívida de gratidão com Magno Malta. “Tenho uma dívida de gratidão com ele, me ajudou muito durante a campanha, mas não houve um comprometimento nesse sentido (de nomeá-lo para algum ministério)”, explicou. O presidente reafirmou que ofertou o cargo de vice-presidente para Malta, que optou por disputar a reeleição no Senado. “Tínhamos um desenho dos ministérios na cabeça, infelizmente não coube, o perfil dele não se enquadrou nessa questão”, disse. “Pode participar do governo de outra forma”, finalizou.