Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Bolsonaro sobre ataque de Carlos ao general Heleno: ‘Pergunta para ele’

Após pergunta sobre o filho vereador, presidente encerrou a conversa com jornalistas

Por Da Redação
Atualizado em 2 jul 2019, 17h54 - Publicado em 2 jul 2019, 15h52

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) conversou com jornalistas nesta terça-feira, 2, ao lado do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, no dia seguinte às críticas feitas pelo filho e vereador pelo Rio, Carlos Bolsonaro, que fez ressalvas sobre a atuação da pasta no episódio da prisão de um sargento com cocaína na Espanha.

Bolsonaro não quis comentar as declarações de Carlos. Ao ser indagado sobre os comentários do filho, o presidente encerrou a conversa com a imprensa menos de três minutos depois do início. Em seguida, jornalistas perguntaram se o próprio Heleno falaria sobre o assunto. “Eu não”, reagiu o general enquanto deixava o local.

Depois, ao chegar ao Ministério da Defesa para um almoço, Bolsonaro também disse que não comentaria a publicação de Carlos. “Não, não, não. Pergunta para ele”, disse.

Nesta segunda-feira 1º, Carlos criou um conflito com a ala militar do governo ao criticar a atuação do GSI. Em uma rede social, o parlamentar respondeu a uma publicação sobre a prisão do militar na Espanha.

“Por que acha que não ando com seguranças? Principalmente oferecidos pelo GSI?”, questionou Carlos. Sem citar diretamente o nome de Augusto Heleno, o vereador afirmou que a grande maioria dos integrantes do Gabinete de Segurança até pode ser bem-intencionada, mas eles “estão subordinados a algo em que não acredita”.

Continua após a publicidade

O encontro com Heleno foi seguido de um almoço no Ministério da Defesa. Além de Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, e Heleno, estiveram presentes representantes das Forças Armadas — Exército, Marinha e Aeronáutica.

Ao deixar o local, o presidente confirmou que eles conversaram sobre o sargento preso em Sevilha, e que as investigações estão em andamento. O militar fazia parte da comitiva de apoio presidencial que viajava para Osaka, no Japão, para o encontro G-20. Segundo o presidente, uma equipe da Aeronáutica vai até a Espanha interrogar o militar que foi preso. “Todos nós achamos que não é a primeira vez que esse militar mexeu com drogas”, avaliou.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.