Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsonaro chama Haddad de ‘canalha’ após proposta contra fake news

Petista também pediu que Justiça Eleitoral seja mais rápido no combate a notícias falsas na internet

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 9 Oct 2018, 15h10 - Publicado em 9 Oct 2018, 10h48

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, chamou Fernando Haddad, do PT, de “canalha” após ser convidado pelo adversário a assumir um pacto contra disseminação de notícias falsas na campanha do segundo turno turno. “O pau-mandado de corrupto me propôs assinar ‘carta de compromisso contra mentiras na internet’. O mesmo que está inventando que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha!”, afirmou em sua conta no Twitter. “Desde o início propomos (sic) isenção a quem ganha até 5.000 reais. O PT quer roubar até essa proposta.”

Mais cedo, em Curitiba, Haddad disse que gostaria que Bolsonaro assinasse uma carta de compromisso contra ataques e disseminação de mentiras nas redes. “É muito difícil se defender de uma enxurrada, um bombardeio via WhatsApp, com mentiras ao seu respeito. Não temos dinheiro nem condições para enfrentar”, declarou o petista.

Haddad também fez um apelo para que a Justiça Eleitoral seja mais rápida no combate às notícias falsas na internet. “Vamos tentar estabelecer um protocolo ético para o tipo de abordagem que vai ser feito na campanha. Uma carta de compromisso contra difamação anônima.”

De acordo com o estudo do Datafolha divulgado em 3 de outubro, seis de cada dez eleitores do candidato Jair Bolsonaro se informam pelo WhatsApp. Segundo a mesma pesquisa, 57% dos eleitores do candidato do PSL também leem notícias pelo Facebook. Ambas as plataformas facilitam a circulação de desinformação.

Publicidade