Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Datafolha: Bolsonaro vai a 32% e abre 11 pontos de vantagem para Haddad

Em eventual segundo turno, candidatos de PSL e PT estariam empatados tecnicamente, agora com vantagem numérica para o capitão da reserva

Nova pesquisa Datafolha mostra que Jair Bolsonaro (PSL) cresceu 4 pontos porcentuais em relação à última sexta-feira 28 e lidera a corrida presidencial com 32% das intenções de voto, onze pontos a mais que o segundo colocado, Fernando Haddad (PT), que oscilou negativamente em um ponto e agora aparece com 21%.

Em terceiro, Ciro Gomes (PDT) se manteve com 11%, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), que caiu um ponto, dentro da margem de erro, e agora tem 9%. O resultado da pesquisa foi divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo, que contratou o levantamento em parceria com a TV Globo.

Marina Silva, da Rede, tem 4% e João Amoêdo (Novo), 3%. Henrique Meirelles (MDB), Alvaro Dias (Podemos) e Cabo Daciolo (Patriota) aparecem com 2% cada. Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU) não pontuaram. Brancos, nulos e indecisos somam 13%.

Segundo turno

De acordo com o Datafolha, Bolsonaro estaria em empate técnico com todos os adversários mais cotados para enfrentá-lo no segundo turno. Com Haddad, o presidenciável do PSL conseguiu reverter a desvantagem – ele perdia de 45% a 39% – e agora está numericamente à frente, com 44% contra 42% do ex-prefeito de São Paulo. Brancos, nulos e indecisos seriam 14%.

Na simulação contra Ciro Gomes, que era quem possuía a maior vantagem contra o líder do primeiro turno, a diferença caiu de dez (48% a 38%) para quatro pontos (46% a 42%), agora no limite da margem de erro de dois pontos percentuais, também configurando um empate. Brancos, nulos e indecisos seriam 12%.

Se enfrentasse Geraldo Alckmin, a vantagem de intenção de voto seria do tucano, com 43%, contra 41% do capitão da reserva. Brancos, nulos e indecisos somariam 16%.

O instituto também mediu eventuais disputas entre Ciro e Alckmin (41% a 37%, com 21% indecisos) e entre Alckmin e Haddad (43% a 36%, com 21% indecisos).

Rejeição

Segundo o instituto, a rejeição a Haddad saltou 9 pontos porcentuais, passando de 32% para 41%. Bolsonaro segue sendo o candidato mais rejeitado, desaprovado por 45% do eleitorado, 1 ponto a menos que no último levantamento.

Marina tem rejeição de 30%, Alckmin, de 24%, Ciro, 22%, Meirelles e Boulos, 15%, Cabo Daciolo, 14%, Alvaro Dias e Vera Lúcia, 13%, Eymael e Amoêdo, 12% e João Goulart Filho, 11%.

A pesquisa Datafolha ouviu 3.240 pessoas durante o dia nesta terça-feira, 2. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no TSE sob a identificação BR-03147/2018

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Rizzato

    Aprendemos que os postes do Apedeuta não teem luz própria e não se sustentam. Vão ficar por conta dos 18%.

    Curtir

  2. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Aviso aos amigos da Direita: Trabalho de formiga! Estamos na contagem regressiva! Vamos nos esforçar para levar no 1º turno. Lembre-se: não vote em partidos, mas em pessoas honestas e a Direita. Bolsonaro -17 e Renovação do Congresso.

    Curtir