Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Boatos sobre fim do Bolsa Família: Caixa volta atrás e admite antecipação dos pagamentos

No último sábado, logo após surgirem rumores, banco afirmou que depósito de benefícios seguia cronograma normal

Por Da Redação 25 Maio 2013, 13h18

A Caixa Econômica Federal divulgou nota neste sábado em que admite ter antecipado o pagamento de benefícios do Bolsa Família em maio. A informação contradiz o que a instituição havia informado há uma semana, quando boatos sobre o fim do programa de transferêcia de renda do governo federal causaram tumulto e quebra-quebra em agências bancárias de diversas cidades do país, principalmente nas regiões Nordeste, Norte e no Rio de Janeiro. O rumor, que também citava possível pagamento extra por causa do Dia das Mães, circulou em pelo menos doze estados brasileiros.

Dilma diz que Caixa pode ter falhado no episódio de boatos sobre Bolsa Família

As duas versões da Caixa sobre o Bolsa Família

Na nota deste sábado, a Caixa afirma que, visando melhorias no sistema de cadastro de informações sociais, “disponibilizou o saque independentemente do calendário individual” a partir da sexta-feira passada, dia 17. Normalmente, os saques só podem ser feitos em um dia específico, de acordo com o número final do cartão de cada beneficiado. Segundo o banco, a “antecipação de saques fora da data prevista pode ocorrer em situações específicas como casos de calamidade ou necessidade de melhorias de sistemas”.

De acordo com a instituição, a anormalidade nos saques foi verificada por volta das 13 horas de sábado, dia 18. O banco autorizou saques, independentemente da data prevista, durante o fim de semana passado.

Continua após a publicidade

O episódio dos boatos foi tratado como crime pelo governo. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou uma investigação pela Polícia Federal. Logo após a correria, a Caixa publicou nota no seu site afirmando que “o pagamento do programa Bolsa Família ocorre normalmente de acordo com calendário estipulado pelo Governo Federal”. O banco negou a existência de uma verba extra e que o último dia para pagamento seria no sábado, dia 18.

O banco afirmou que “tem total interesse na apuração dos fatos e reafirma que aguarda as investigações da Polícia Federal em relação a origem dos boatos”. A Caixa disse também que “prestará todas as informações necessárias às autoridades policiais para colaborar com a apuração”.

Também neste sábado, a presidente Dilma Rousseff reconheceu que pode ter havido falha na Caixa e desautorizou qualquer membro do governo a fazer acusações sobre a origem dos rumores sobre o Bolsa Família. Foi uma mudança de discurso do governo. Isso porque, na segunda-feira, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, afirmou em seu perfil no Twitter que o boato era fruto da “central de notícias da oposição”. Mais tarde, ela afirmou que a mensagem era uma “singela opinião”.

O presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão, também foi para o ataque da oposição. Disse que o episódio era “terrorismo eleitoral” contra o partido. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atribuiu a divulgação do boato sobre o encerramento do benefício a “gente que veio ao mundo para fazer o mal”.

Leia também:

Dilma diz que é ‘desumano e criminoso’ boato sobre Bolsa Família

Continua após a publicidade
Publicidade