Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Black blocs ameaçam aterrorizar próximo protesto

Vândalos mascarados prometem reaparecer para esvaziar as manifestações contra a presidente Dilma Rousseff no Rio de Janeiro

Por Cecília Ritto 16 mar 2015, 12h40

No dia seguinte à manifestação que levou à orla de Copacabana 15.000 pessoas pedindo a saída do PT do poder, um grupo de black blocs do Rio de Janeiro ameaça usar seus métodos para instaurar o caos no próximo protesto – para, consequentemente, diminuir o movimento das ruas. Em um texto postado na página do ‘Black Bloc RJ Zona Sul’, no Facebook, eles falam em guerra contra a burguesia: “Está na hora de darmos uma resposta ao golpismo de ontem nas ruas, principalmente nos bairros burguês. Eles querem guerra terão (sic)”.

Os black blocs ganharam notoriedade durante os protestos de 2013, com atos de vandalismo e agressões que acabaram esvaziando as manifestações. A onda de violência culminou na morte do cinegrafista da Bandeirantes Santiago Andrade, atingido por um rojão.

Leia também:

Dilma enfrenta o maior protesto popular da história democrática

Na rede social, o grupo prega o ódio entre classes sociais e diz que o alvo é a Zona Sul. “Está na hora de a maior classe do Brasil dar a resposta aos reaças. Desce Rocinha, desce Complexo do Alemão, vem Maré, vem Manguinhos e Jacaré, vem Baixada, vem Parada de Lucas, vem Vila Kennedy, vem povão. Zona Sul é o alvo”, escreveram, conclamando a população de outros bairros, favelas e cidades vizinhas a se unirem contra as manifestações.

No domingo, cariocas saíram às ruas de verde e amarelo e aos gritos de “Fora Dilma!” e “Fora PT!”. Também cantavam uma adaptação de Pra Não Dizer que Não Falei das Flores, de Geraldo Vandré: “Dilma vai embora/que o Brasil não quer você/E leva o Lula junto/com os bandidos do PT”.

Continua após a publicidade
Publicidade