Clique e assine a partir de 9,90/mês

Avião de pequeno porte se acidenta em São Paulo

Ao pousar, aeronave derrapa e atinge cabeceira da pista do Aeroporto de Congonhas; duas pessoas tiveram pequenos ferimentos

Por Da Redação - 11 nov 2012, 17h11

Um avião executivo de pequeno porte acidentou-se por volta das 17h20 deste domingo no Aeroporto de Congonhas, que está localizado na Avenida dos Bandeirantes, zona sul da capital paulista. De acordo com informações da Infraero, três pessoas estavam a bordo da aeronave: uma não sofreu lesão e duas teriam ficado levemente feridas. A aeronave – um bimotor do modelo Cessna Citation – pousou no aeroporto às 17h27, vinda de Florianópolis (SC). Ainda por motivos desconhecidos, o piloto não conseguiu parar e o avião derrapou, atingindo a cabeceira da pista.

O bimotor pertence à empresa Tropic Air e possui o prefixo PRMRG. Segundo o Corpo de Bombeiros, cinco viaturas foram enviadas ao local para atender a ocorrência. As equipes jogaram espuma sobre a aeronave para diminuir o risco de uma possível explosão. As causas do incidente serão investigadas.

Fechamento – Ainda segundo a Infraero, Congonhas ficou fechado para pousos e decolagens entre 18h e 19h. As aeronaves que se direcionavam ao local neste intervalo recebiam orientação dos controladores de tráfego para pousarem nos outros dois aeroportos que atendem à Grande São Paulo: Cumbica, em Guarulhos, e Viracopos, em Campinas. De acordo com a assessoria de imprensa da Infraero em Guarulhos, o terminal recebeu quatro voos nesse período, um da TAM, com procedência de Brasília e três da Gol, que tinham como origem Brasília, Rio de Janeiro e Florianópolis.

No boletim divulgado pela Infraero às 19h, Congonhas tinha 18 voos acumulados com atraso (11,2% do total), 15 voos atrasados no momento de divulgação do boletim (9,3%) e nove cancelados (5,6%). Duas horas depois, em novo balanço disponibilizado, o quadro havia apresentado poucas mudanças.

Continua após a publicidade

Trânsito e transporte – Segundo informações da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo, em razão do acidente, três faixas da Avenida dos Bandeirantes foram bloqueadas, próximo à Avenida Washington Luís, no sentido da Rodovia dos Imigrantes. A via foi completamente liberada somente às 19h30. A SPTrans, órgão responsável pela administração do transporte público na capital paulista, informou que a interdição da Bandeirantes prejudicou a circulação no local, mas o movimento dos veículos foi normalizado por volta das 18h45.

Em 2007, neste mesmo aeroporto, ocorreu o acidente mais grave da história da aviação brasileira, com 199 pessoas mortas. Na ocasião, um avião da TAM não conseguiu parar na pista de aterrissagem e acabou se chocando contra um galpão da mesma companhia situado do outro lado da Avenida dos Bandeirantes.

Publicidade