Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Avaliação do governo Temer é similiar à de Dilma, diz pesquisa

Dos 2.002 entrevistados, apenas 11,3% avaliam o governo interino como positivo, segundo levantamento da Confederação Nacional do Transporte

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e pela MDA mostrou que a avaliação do governo do presidente interino Michel Temer (PMDB) é positiva para apenas 11,3% dos entrevistados, enquanto 28% consideram sua gestão negativa – para 30,2%, a avaliação é regular e 30,5% não souberam opinar. O levantamento, divulgado nesta quarta-feira, foi feito com 2.002 pessoas, em 137 cidades de 25 Estados.

Em uma pesquisa feita pela CNT em fevereiro deste ano, o governo Dilma Rousseff foi avaliado como positivo por 11,4% dos entrevistados, contra 62,4% de avaliação negativa. Na ocasião, 2.002 pessoas tinham sido entrevistadas, também em 137 municípios brasileiros. A margem de erro das duas pesquisas é de 2,2 pontos percentuais, com 95% de nível de confiança.

Nessa última pesquisa, o desempenho pessoal de Temer foi aprovado por 33,8%, contra 40,4% que o desaprovaram.

Em comparação com o governo da presidente afastada Dilma Rousseff, 54,8% disseram que as gestões são iguais e que não se percebe nenhuma mudança no país. Para 20,1%, já é possível perceber alterações positivas no Brasil, enquanto 14,9% acham que as condições estão piores.

A corrupção também foi o foco das perguntas feitas aos entrevistados. Para 46,6%, a corrupção no governo Temer será igual ao do governo Dilma. Por outro lado, 28,3% acham que será menor e 18,6% consideram que será ainda maior.

Impeachment – A decisão de afastar a presidente Dilma Rousseff do cargo foi avaliada como correta por 62,4% dos entrevistados e desaprovada por 33%. Em relação à legitimidade, 61,5% consideram que o processo foi legítimo, contra 33,3% que avaliam que não foi.

Ao final do julgamento, 68,2% acham que ela será cassada e Michel Temer permanecerá na Presidência da República, ao passo que 25,3% pensam que Dilma reassumirá o cargo.

Para 45,6% dos entrevistados, o impeachment fortalece a democracia brasileira, contra 34,3% que avaliam que enfraquece.

Eleições 2018 – A pesquisa trouxe dois cenários sobre o primeiro turno das eleições presidenciais. Em ambas as disputas, o ex-presidente Lula vence.

No primeiro cenário, Lula aparece com 22,0%, seguido por Aécio Neves (15,9%), Marina Silva (14,8%), Ciro Gomes (6,0%), Jair Bolsonaro (5,8%), Michel Temer (5,4%). Votam branco ou nulo 21,2% e indecisos são 8,9%.

No segundo, em que o tucano Geraldo Alckmin substitiu Aécio, Lula lidera com 22,3%, seguido por Marina Silva (16,6%), Geraldo Alckmin (9,6%), Ciro Gomes (6,3%), Michel Temer (6,2%), Jair Bolsonaro (6,2%). Votam branco ou nulo 24% e indecisos são 8,8%.

(Da redação)