Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Após decisão do STF, juízes federais querem entrar para Justiça Eleitoral

Associação alega que atuais integrantes desse ramo da justiça não possuem experiência em tipos de crimes que passarão a julgar, como lavagem de dinheiro

Por Da Redação 3 Maio 2019, 19h06

Pouco mais de um mês depois do Supremo Tribunal Federal (STF) definir que cabe à Justiça Eleitoral julgar crimes comuns, quando conexos a crimes eleitorais, a Associação dos Juízes Federais (Ajufe) cobrou que magistrados federais tenham maior espaço nesse ramo da Justiça, ocupando posições desde a primeira instância.

A decisão do STF foi interpretada como uma derrota da força-tarefa da Lava Jato, operação que foi conduzida por juízes federais, como Sergio Moro (agora Luiz Bonat) e Marcelo Bretas. Para os procuradores, a Justiça Eleitoral não tem experiência no julgamento de casos relacionados a delitos financeiros, como lavagem de dinheiro.

Em geral, os juízes eleitorais de primeira instância são magistrados da Justiça Estadual. Para o presidente da Ajufe, Fernando Mendes, a solução ideal para lidar com a nova demanda da Justiça Eleitoral é ter dois juízes, um federal e um estadual, em todas as zonas eleitorais.

“A Justiça Eleitoral precisa criar uma estrutura para julgar crimes que tradicionalmente não são julgados por ela. Quando falamos de macrocriminalidade, lavagem dinheiro, organizações criminosas, é necessário fazer essa reflexão. A ideia é que possamos trabalhar com dois juízes na zona eleitoral, o estadual e o federal”, afirmou Mendes, durante audiência no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A ampliação do número de juízes federais escalados para posições na Justiça Eleitoral era um pleito antigo da Ajufe – escalações como essas rendem remunerações extras aos magistrados. Com o novo cenário, em que esse ramo da Justiça passa a lidar com um número maior de processos, o pleito se fortalece.

“A Ajufe já havia apresentado uma proposta de reforço estrutural da Justiça Eleitoral. Muito antes do julgamento do STF, nós defendemos a tese de que a Justiça Eleitoral, por ser uma Justiça Federal, também tem que contar com a participação de juízes federais no primeiro grau. A ideia é de que cada zona eleitoral seja integrada por pelo menos um juiz federal”, argumentou.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)