Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após crise, Maranhão pede transferência de 35 detentos

Governo do Estado pede ajuda para transferir líderes de facções; detentos serão realocados em quatro penitenciárias de segurança máxima

O Ministério da Justiça informou nesta sexta-feira que o governo do Maranhão pediu oficialmente a transferência de 35 presos do Estado para penitenciárias federais. A lista dos detentos não se restringe a condenados que estão no presídio de Pedrinhas, palco recente de decapitações e esquartejamento de presos.

De acordo com o governo, os detentos serão levados para quatro presídios federais em Mossoró (RN), Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO). As datas das transferências serão mantidas em sigilo por questões de segurança. O transporte dos presos depende de aval da Justiça do Maranhão.

A ajuda federal ao governo do Maranhão ocorreu após o agravamento da crise no sistema penitenciário maranhense e é uma forma de isolar líderes de facções criminosas. No caso de Pedrinhas, por exemplo, as facções são acusadas pela polícia de ordenar ataques a ônibus e delegacias, em São Luís, em represália à presença da Tropa de Choque da Polícia Militar no presídio.

Leia também:

Horror nas cadeias pode destronar clã Sarney no MA

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que vistoriou o presídio de Pedrinhas, a situação do complexo é de “completa insalubridade”. A promessa da governadora ao CNJ era a de que o governo estadual iria investir, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), 53 milhões de reais na construção de 11 penitenciárias, sendo uma em São Luís.

Nesta quinta-feira, a Polícia Militar e a Força Nacional de Segurança conseguiram debelar uma nova tentativa de rebelião em Pedrinhas.