Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Após calote, ex-marqueteiro de Moro calcula quando verá cor do dinheiro

Produtora D7 Filme cobra judicialmente do Podemos o pagamento de 2 milhões de reais

Por Laryssa Borges Atualizado em 25 jun 2022, 14h03 - Publicado em 25 jun 2022, 14h01

Em conversas reservadas, a equipe do ex-marqueteiro de Sergio Moro, Pablo Nobel, calcula que receberá apenas em 2023 os 2 milhões de reais que cobra judicialmente do Podemos, antigo partido do ex-juiz. A produtora D7 Filme alega que não recebeu nenhum centavo por 90 dias ininterruptos de serviços como a produção de peças publicitárias para a pré-campanha de Moro à Presidência da República. Pelo contrato, 50% do valor estipulado deveria ter sido pago no ato da assinatura do compromisso de prestação de serviços e o restante dividido em quatro parcelas.

Segundo interlocutores, o Podemos chegou a autorizar a emissão da nota fiscal para o pagamento dos cerca de 70 profissionais que atuaram no projeto. A produtora recolheu os impostos sobre o valor acordado, mas não houve depósito de nenhuma cifra. Procurado por VEJA, o partido não se manifestou.

O contrato de marketing da D7 Filme não passou diretamente por Sergio Moro, que hoje se articula para concorrer a uma vaga ao Senado ou à Câmara dos Deputados pelo Paraná. Quando soube do calote, o ex-juiz lamentou a situação em conversa com ex-parceiros de pré-campanha. Ele deixou o Podemos em meio a desgastes, acusações de boicote e alegações de falta de estrutura financeira para despesas comezinhas, como a compra de passagens aéreas, para agendas de campanha. Em uma viagem à Alemanha em março passado, por exemplo, coube ao senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que atuava como uma espécie de mecenas informal do projeto de Moro, pagar as passagens aéreas – cada uma, em classe executiva, custou cerca de 17.000 reais.

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)