Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após bate-boca no STF, Barroso diz que ‘quase passou da linha’

Ministro discutiu com seu par Gilmar Mendes e o acusou de ser leniente com crime de colarinho-branco

Por Da Redação Atualizado em 27 out 2017, 15h49 - Publicado em 27 out 2017, 13h08

Um dia depois de protagonizar um acalorado bate-boca com o ministro Gilmar Mendes durante sessão no plenário, o também ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso disse nesta sexta-feira 27 que se exaltou e que “quase passou da linha”. A declaração foi reproduzida e publicada na coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Barroso acusou o colega de ser leniente com o crime de colarinho-branco, disse que ele “não trabalha com a verdade”, afirmou que Gilmar vive “destilando ódio”.

  • “Vocês ainda vão ter filhos. Eles nunca nos escutam. Então, sigam meus bons exemplos, mas não os maus. A exaltação não é a melhor forma de se expressar”, disse o ministro em meio aos risos dos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Uerj), onde dá aulas. “Às vezes a gente levanta o tom da voz, mas essa não é a melhor forma de viver a vida. Mesmo que às vezes seja necessário, às vezes podemos passar da linha. Não que eu tenha passado. Mas quase”.

    Gilmar Mendes não voltou a tocar nesse assunto até o momento.

    Continua após a publicidade
    Publicidade