Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após 15 anos, começa ampliação de Viracopos

A ideia é entregar o novo complexo já para a Copa do Mundo de 2014

A Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb) concedeu nesta quinta-feira autorização para o início das obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Viracopos. Depois de quinze anos de promessas e projetos, as obras de modernização de toda a estrutura do terminal começam nesta sexta-feira. A ideia é entregar o novo complexo já para a Copa do Mundo de 2014.

“Essas obras vão transformar Viracopos no mais moderno aeroporto da América Latina. Com a licença concedida dentro do prazo que havíamos solicitado, vamos entregar o novo terminal até maio de 2014”, garantiu Luiz Alberto Küster, diretor-presidente do Consórcio Aeroportos Brasil, vencedor do leilão de privatização em 6 de fevereiro.

A obra é considerada estratégica para absorver a demanda do setor aéreo no estado e fundamental para a atração da sede da abertura da Copa. “Fizemos um apelo ao estado para que a licença saísse até agosto, porque temos um período sem chuvas até novembro. Com isso, vamos preparar tudo, lançar as sapatas e, quando começar o período de chuvas em novembro, o prédio já estará brotando”, explicou Küster, destacando a importância de começar logo a terraplenagem.

Estrutura – O novo terminal terá 110 mil m² de área total, edifício-garagem com três pisos e capacidade para 4.500 veículos (o atual suporta 2.100) e 28 posições para estacionamento de aeronaves com pontes de embarque e desembarque (fingers), o que não existe atualmente, além de sete posições remotas (com acesso aos aviões por ônibus).

A construção do novo terminal, da nova pista e do estacionamento fazem parte da primeira etapa das obras durante o período de trinta anos de concessão. Ao todo, cinco etapas deverão transformar Viracopos numa cidade aeroportuária, com centro de convenções, hotel e shopping.

De acordo com a concessionária, a primeira etapa receberá investimento de 1,4 bilhão de reais. Ao todo, serão investidos 8,4 bilhões de reais nas cinco fases.

(Com Agência Estado)