Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apoiadores de Erundina e taxistas protestam antes de debate

Ato acontece em frente à sede da TV Bandeirantes, que realizará o primeiro debate na TV aberta entre os candidatos à prefeitura de São Paulo

Uma manifestação em repúdio à não participação da candidata a prefeitura de São Paulo Luiz Erundina (PSOL) no debate da Rede Bandeirantes, que acontecerá na noite desta segunda-feira, reúne ao menos cem pessoas na frente da sede da emissora, no Morumbi, na Zona Sul de São Paulo.

Militantes do PSOL carregam bandeiras e gritam vaias para os candidatos João Dória (PSDB), Marta Suplicy (PMDB) e Major Olímpio (Solidariedade), que não concordaram com a participação de Erundina no debate. Segundo a nova legislação eleitoral, só podem ser convidados os candidatos filiados a partido político com mais de nove parlamentares na Câmara dos Deputados. Se o candidato não preencher essa exigência mínima, ele ainda participar do evento caso tenha a anuência de dois terços dos seus adversários.

Leia também:
Eleições: protesto vai anteceder primeiro debate em São Paulo

Luiza Erundina chegou acompanhada de Ivan Valente, seu vice na chapa, por volta das 20 horas. “Um dois três Luiza outra vez”, cantam os militantes. A candidata do PSOL ainda não discursou.

A manifestação de Erundina está conflitando com a de um grupo de ao menos 40 taxistas que protestam contra o aplicativo Uber e o prefeito Fernando Haddad (PT).  “Nós não temos nada a ver com a Luiza Erundina, o negócio aqui é contra o Haddad contra quem viemos protestar e chamar atenção”, diz Ancelmo Rocha, que esteve 9 dias acorrentado na entrada da prefeitura de São Paulo contra a regulação do Uber em junho deste ano.