Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Apoiadores de Bolsonaro fazem atos em ao menos 15 cidades

Com concentrações menores que as realizadas contra o presidenciável, protestos incluíram carreatas e manifestações no Rio e em São Paulo

Por Da Redação Atualizado em 29 set 2018, 23h20 - Publicado em 29 set 2018, 19h28

No dia em que milhares de manifestantes foram às ruas para protestar contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), neste sábado, 29, os apoiadores do candidato também decidiram se manifestar em vários pontos do país. Ao longo do dia, foram registrados – em menor proporção que os movimentos contrários – atos a favor do capitão da reserva do Exército em 15 cidades de seis estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Sul e Tocantins.

Logo cedo, correligionários do candidato se reuniram na Avenida Atlântica, na praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O objetivo era fazer o contraponto à manifestação que ocorria na Cinelândia, contrária ao presidenciável.

  • Em São Paulo, também pela manhã, um grupo de pessoas a favor de Bolsonaro se reuniu em frente ao Estádio do Pacaembu, na Zona Oeste de São Paulo. Em grupos menores, bolsonaristas fizeram carreatas em cidades como Rio Verde (GO), Erechim (RS) e Blumenau (SC).

    Os partidários de Bolsonaro vestiam roupas nas cores verde e amarelo.

    Nas redes sociais, Flávio e Carlos Bolsonaro, filhos do candidato, postaram vídeos com imagens de manifestações favoráveis ao pai. O mesmo fez o próprio candidato. No Twitter de Jair Bolsonaro foi publicado o vídeo de uma caminhada de apoio a ele, em uma das principais avenidas de Joinville, em Santa Catarina.

    A equipe de Bolsonaro também postou vídeo de uma carreata em Ji-Paraná, em Rondônia. Sem mencionar o local exato do Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro publicou um vídeo em que mulheres, reunidas em um auditório, gritam que o candidato as representa.

    Continua após a publicidade

    No Twitter de Carlos Bolsonaro, ele postou um vídeo do Teatro Amazonas, em Manaus, em que manifestantes ocuparam a frente do local e gritaram palavras de ordem favoráveis à candidatura. A maioria era de mulheres vestidas de cor-de-rosa e cantando músicas em favor do presidenciável.

    Apoiadores de Jair Bolsonaro realizam ato na praia de Copacabana no Rio de Janeiro – 29/09/2018 Pilar Olivares/Reuters

    Bolsonaro “tem uma força muito grande. Isso aqui e só a ponta do iceberg”, afirma Thayane Montero, uma estudante de engenharia civil de 26 anos, que compareceu à praia de Copacabana com sua família. O ex-militar “vai acabar com a corrupção, ele é patriota, a favor da família tradicional”, acrescenta.

    Em São Paulo, Elizabeth Resende, candidata à deputada estadual do PSL, também o defende. “Apoio o Bolsonaro porque ele é ficha limpa, por isso que estão tentando destruir a imagem dele”, afirmou.

    Volta para casa

    Aos gritos de “o capitão voltou”, um grupo de eleitores de Jair Bolsonaro (PSL) esperava pelo candidato à Presidência na porta do condomínio onde ele mora, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. O oficial da reserva do Exército chegou em casa por volta das 17h40, depois de desembarcar no Aeroporto Santos Dumont, vindo de São Paulo, onde estava internado no Hospital Albert Einstein, se recuperando da facada que recebeu no último dia 6, em Juiz de Fora (MG).

    Com bandeiras de apoio ao candidato e usando roupas verdes e amarelas, o grupo era pequeno, mas ruidoso. E até duas horas depois da chegada do candidato (que entrou direto sem falar com ninguém) ainda havia muita gente na porta. Até mesmo eleitores não muito convictos. “Meu voto é contra o PT, contra a corrupção ” , disse o empresário Flávio Santiago, de 49 anos.

    O Hino Nacional e a versão de “Baile de Favela”, em que os apoiadores do ex-capitão comparam feministas a cadelas, eram as músicas mais tocadas. Em dia das manifestações do #Elenão, a estudante de nutrição Kenya Conz, de 30 anos, e a filha Maria Eduarda, de 6, exibiam camisetas com o lema #Elesim. “Eu não acho que ele seja machista”, disse Kenya. “Acho que ele é autêntico e diz as verdades. Voto nele pelo futuro da minha filha.”

    (Com Estadão Conteúdo, Agência Brasil e Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade