Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Como foi a apuração das eleições 2020 pelo Brasil

Mais de meio milhão de candidatos disputaram o voto de 147,9 milhões de eleitores em 5.567 municípios

Por Redação Atualizado em 16 nov 2020, 07h20 - Publicado em 15 nov 2020, 17h00

Cerca de 147,9 milhões de eleitores escolheram neste domingo, 15, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 5.567 municípios em todo o país, na maior eleição municipal já realizada na história do Brasil, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mais de meio milhão de candidatos (556.033) disputaram os votos do eleitorado. Além de Brasília, que não tem prefeito, só não houve disputa em Macapá, capital do Amapá, onde a votação foi adiada por causa dos problemas no fornecimento de energia elétrica que afetam a cidade.

Acompanhe abaixo os principais destaques do processo eleitoral:

 

00h02 – Coluna Maquiavel: Carlos Bolsonaro perde posto de vereador mais votado do Rio

Votação do filho do presidente despencou em relação a 2016 e ele viu o rival Tarcísio Motta, do PSOL, receber mais votos.

 

23h56 – Jilmar Tatto declara apoio a Guilherme Boulos em SP

Depois de o ex-presidente Lula ter afirmado na manhã de hoje que o não apoio do PT a Guilherme Boulos (PSOL) logo no primeiro turno em São Paulo foi uma decisão exclusiva de Jilmar Tatto, candidato petista, Tatto declarou apoio a Boulos assim que ele foi confirmado como oponente do prefeito paulistano, Bruno Covas (PSDB), no segundo turno.

Na declaração, publicada no Twitter, o petista disse que havia acabado de conversar com o candidato do PSOL por telefone e se referiu a ele como “irmão mais novo”.

 

23h54 – ‘Não sento numa cadeira pensando em outra’, diz Kalil sobre disputar governo de MG

Logo após confirmar o favoritismo e ser reeleito prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) desconversou sobre a ideia de deixar o mandato no meio para se candidatar ao governo de Minas em 2022. “Eu não faço compromisso com ninguém, e muito menos que vou ficar de 2 a 4 anos. Mas eu não sento numa cadeira pensando em outra”, respondeu ele.

Aprovado por sua gestão na pandemia de Covid-19, Kalil também declarou que não tem nenhum plano no momento para fechar a cidade caso venha uma segunda onda do vírus. “Seria de uma sacanagem e cinismo muito grande”. Bem humorado, o prefeito, que foi presidente do Atlético Mineiro, também comentou sobre a demora do TSE na consolidação do resultado eleitoral: “Eu já sofri 90 minutos. Agora, 3 horas é a primeira vez”.

 

23h49 – São Paulo oficializa segundo turno entre Covas e Boulos

A apuração do primeiro turno da corrida eleitoral em São Paulo chegou a 99,67% dos votos com a confirmação do segundo turno entre o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), e o líder do movimento sem-teto, Guilherme Boulos (PSOL). O tucano tem 32,85% dos votos, 1.747.938 no total, e o candidato do PSOL, 20,24%, 1.077.168 no total.

Em seguida aparecem Márcio França (PSB, 13,65%), Celso Russomanno (Republicanos, 10,5%), Arthur do Val (Patriota, 9,78%), Jilmar Tatto (PT, 8,65%), Joice Hasselmann (PSL, 1,84%), Andrea Matarazzo (PSD, 1,55%), Marina Helou (Rede, 0,41%), Orlando Silva (PCdoB, 0,23%), Levy Fidélix (PRTB, 0,22), Vera (PSTU, 0,06%) e Antonio Carlos (PCO, 0,01%).

 

23h46 – Tião Bocalom e Socorro Neri passam ao segundo turno em Rio Branco

A apuração foi concluída em Rio Branco (SC), e o segundo turno para a prefeitura será disputado entre Tião Bocalom (PP) e Socorro Neri (PSB), atual prefeita e candidata apoiada pelo governador Gladson Cameli.

Veja os percentuais de votos válidos de cada um dos candidatos:

Tião Bocalom (PP) – 49,58%
Socorro Neri (PSB) – 22,68%
Minoru Kinpara (PSDB) – 14,62%
Roberto Duarte (MDB) – 6,97%
Daniel Zen (PT) – 4,01%
Jarbas Soster (AVANTE) – 1,29%
Jamyl Asfury (PSC) – 0,85%

 

23h45 – Abstenção recorde no país

Com quase 100% dos votos computados, a taxa de abstenção no país ficou em 23,10%, recorde na história das eleições. Rio de Janeiro, com 28%, Rondônia, com 27,81%, e São Paulo, com 27,29%, foram as capitais que ficaram acima da média nacional.

 

23h44 – Ex-governador e radialista se enfrentarão no segundo turno de João Pessoa 

O ex-governador da Paraíba Cícero Lucena (Progressistas) vai enfrentar no segundo turno para a prefeitura de João Pessoa (PB), que ele já comandou por dois mandatos, o radialista Nilvan Ferreira (MDB), que disputa a sua primeira eleição. Com 100% das urnas apuradas, Lucena teve 20,72% dos votos válidos, enquanto seu adversário ficou com 16,61%. O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), que era apoiado pelo ex-presidente Lula, ficou em sexto lugar, com 10,68% dos votos válidos.

 

23h43 – Maguito Vilela e Vandelan Cardoso disputarão segundo turno em Goiânia 

Com 100% das urnas apuradas, os candidatos Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD) irão disputar o segundo turno para a prefeitura de Goiânia. Vilela conseguiu 36% dos votos, enquanto Cardoso, 24,6%.

O candidato favorito não pode comemorar o resultado, pois está sedado e entubado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, tratando de uma inflação nos pulmões decorrente do novo coronavírus. Em agosto, ele perdeu duas irmãs num intervalo de 10 dias para a Covid-19.

 

23h42 – Em Cuiabá, vereador do Podemos e prefeito do MDB estão no segundo turno

Em Cuiabá (MT), o segundo turno será entre Abilio (Podemos), vereador na capital mato-grossense, e Emanuel Pinheiro (MDB), atual prefeito que tenta reeleição. O candidato apoiado pelo governador Mauro Mendes (DEM), Roberto França (Patriota), ficou fora da disputa. A apuração já foi concluída na cidade.

Confira o percentual de votos válidos de cada um dos candidatos:

Abilio (Podemos) – 33,72%
Emanuel Pinheiro (MDB) – 30,64%
Gisela Simona (PROS) – 19,42%
Roberto França (PATRIOTA) – 9,49%
Julier (PT) – 3,13%
Aécio Rodrigues (PSL) – 2,11%
Paulo Henrique Grando (NOVO) – 1,05%
Gilberto Lopes Filho (PSOL) – 0,45%

 

23h41 – Segundo turno em Aracaju terá prefeito contra delegada

A disputa em Aracaju será entre o atual prefeito, Edvaldo (PDT), contra a Delegada Danielle (Cidadania), que concorre ao primeiro cargo eletivo na vida. O candidato à reeleição ficou em primeiro lugar, com 45,57% dos votos válidos, enquanto Danielle somou 21,31%. Rodrigo Valadares (PTB) foi o terceiro colocado, com 10,89%, e Márcio Macedo (PT) terminou em quarto, com 9,55%.

 

23h39 – Boa Vista terá Arthur Henrique contra Ottaci no segundo turno

Com 100% das urnas apuradas em Boa Vista, o candidato do MDB Arthur Henrique avançou para o segundo turno com 49,64% dos votos válidos. Ele disputará a prefeitura com o deputado federal Ottaci (Solidariedade), que teve 10,59% dos votos. Arthur Henrique é o vice da atual prefeita, Teresa Surita (MDB), que é ex-mulher do ex-senador Romero Jucá. O cacique do MDB, que ainda exerce forte influência sobre a política local, fez campanha ao longo de todo o primeiro turno para eleger Arthur Henrique.

 

23h34 – Boulos mira Doria e destaca ‘condições iguais’ para competir no segundo turno

Prestes a ser confirmado como adversário do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), no segundo turno da capital paulista, Guilherme Boulos (PSOL) fez um discurso em que indicou o que deve ser um dos pontos a explorar na reta final da campanha: a relação entre Covas e o governador paulista, João Doria. “Vamos vencer João Doria no segundo turno”, disse o líder dos sem-teto, em sua casa, no Campo Limpo, periferia paulistana.

Boulos ainda destacou as condições de igualdade em tempo de propaganda na televisão no segundo turno, com dez minutos para cada candidato, e os debates eleitorais na TV. “Se nas condições tão desiguais do primeiro turno terminamos em segundo lugar, imaginem com condições iguais de disputa. Antes, se a gente for fazer a comparação, a gente tinha onze jogadores contra quatro. Agora é onze a onze, agora o jogo vira, é outro jogo na cidade de São Paulo”, declarou, ao lado da mulher, Natalia Szermeta e do presidente do PSOL, Juliano Medeiros.

 

23h23 – MDB e PSDB serão oponentes no segundo turno em Teresina

Com a apuração concluída, Teresina (PI) terá segundo turno entre Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB).

Veja o percentual de votos válidos de cada um dos candidatos:

Dr Pessoa (MDB) – 34,53%
Kleber Montezuma (PSDB) – 26,70%
Gessy Fonseca (PSC) – 12,14%
Fabio Novo (PT) – 11,50%
Fabio Abreu (PL) – 7,02%
Major Diego Melo (PATRIOTA) – 3,11%
Simone Pereira (PSD) – 2,12%
Lucineide Barros (PSOL) – 2,00%
Fábio Sérvio (PROS) – 0,47%
Mario Rogerio (CIDADANIA) – 0,19%
Pedro Laurentino (UP) – 0,11%
Gervásio Santos (PSTU) – 0,06%
Lourdes Melo (PCO) – 0,04%

 

23h20 – Porto Alegre terá segundo turno com disputa entre Melo e Manuela 

A disputa eleitoral em Porto Alegre terminou o primeiro turno com uma inversão na liderança e o atual prefeito de fora do segundo turno. Com 100% das urnas apuradas, Sebastião Melo conseguiu 31,01% dos votos, 200.280 no total, e superou por pouco os 29% de Manuela D’Ávila (PCdoB), 187.262 do total – ela vinha liderando as pesquisas eleitorais. Já o atual prefeito portoalegrense, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), recebeu 21,07% dos votos e não estará na parte final da votação.

Em seguida vêm Juliana Brizola (PDT, 6,41%), Fernanda Melchionna (PSOL, 4,34%), Valter (PSD, 3,10%), João Derly (Republicanos, 2,94%), Gustavo Paim (PP, 1,24%), Rodrigo Maroni (PROS, 0,51%), Montserrat Martins (PV, 0,22%) e Julio Flores (PSTU, 0,13%).

 

23h12 – Primos João Campos e Marília Arraes disputarão segundo turno em Recife

O segundo turno em Recife será disputado entre os primos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Filho do ex-governador Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em 2014, João venceu a disputa no primeiro turno com 29,17% dos votos válidos. Marília, contudo, apresentou crescimento expressivo em relação ao desempenho que tinha nas pesquisas e contabilizou 27,95% dos votos. Na terceira posição ficou o ex-ministro Mendonça Filho (DEM), com 25,11%. A candidata Delegada Patrícia (Podemos), que recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro, ficou com o quarto lugar, somando 14,06% dos votos.

 

23h11 – O outsider virou profissional: Kalil confirma favoritismo e é reeleito em BH

A imprevisibilidade das eleições na capital de Minas Gerais não se repetiu neste ano. O prefeito Alexandre Kalil (PSD) confirmou o favoritismo e foi reeleito prefeito de Belo Horizonte, com 63,37% dos votos.

 

23h10 – Coluna do Matheus Leitão: Bolsonaro e Lula perdem. Centro e boa gestão ganham

O maior fiasco do presidente é o quarto lugar do seu apoiado em São Paulo. O do ex-presidente petista é o provável sexto colocado na capital paulista.

 

23h06 – Álvaro Dias é eleito prefeito de Natal 

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), foi reeleito neste domingo em primeiro turno. Com 100% das urnas apuradas na capital potiguar, o tucano tem 56,58% dos votos, 194.764 no total.

Dias ficou à frente de Senador Jean (PT, 14,38%), Delegado Leocádio (PSL, 10,22%), Kelps Lima (Solidariedade, 5,87%), Hermano Morais (PSB, 3,38%), Coronel Hélio Oliveira (PRTB, 2,73%), Coronel Azevedo (PSC, 1,90%), Afrânio Miranda (Podemos, 1,64%), Carlos Alberto (PV, 1,38%), Nevinha Valentim (PSOL, 1,15%), Fernando Freitas (PCdoB, 0,41%), Rosália Fernandes (PSTU, 0,26%), Jaidy Oliver (DC, 0,11%).

 

23h05 – Segundo turno no Rio terá Eduardo Paes contra Crivella

Com 100% das urnas apuradas, ficou definido que o segundo turno no Rio será entre o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e o atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Paes ficou com 37,01% dos votos, 974.804 no total, enquanto Crivella recebeu 21,9%, 576.825 votos.

Eles ficaram à frente de Martha Rocha (PDT, 11,3%), Benedita da Silva (PT, 11,27%), Luiz Lima (PSL, 6,85%), Renata Souza (PSOL, 3,24%), Paulo Messina (MDB, 2,93%), Bandeira de Mello (Rede, 2,48%), Fred Luz (Novo, 1,76%), Gloria Heloiza (PSC, 0,52%), Clarissa Garotinho (PROS, 0,46%), Suêd Haidar (PMB, 0,15%), Cyro Garcia (PSTU, 0,11%) e Henrique Simonard (PCO, 0,02%).

 

22h57 – Covas cita ‘radicais’ em discurso antes de conclusão da apuração

Em declaração antes de ser confirmado oficialmente no segundo turno em São Paulo, o prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), deu o tom do que deve ser sua narrativa na parte decisiva da votação, contra Guilherme Boulos, e citou “radicais”. “A esperança venceu os radicais no primeiro turno e a esperança vai vencer os radicais no segundo turno. Agradeço a todos os paulistanos e paulistanas que nos deram essa espetacular vitória no primeiro turno, chegamos a praticamente um terço dos votos aqui, indo em primeiro lugar para o segundo turno”, disse o prefeito, ao lado do governador paulista, João Doria (PSDB), a quem escondeu na campanha do primeiro turno. Também acompanharam o prefeito o presidente do PSDB, Bruno Araújo, e o coordenador da campanha, Wilson Pedroso, ligado a Doria.

Em seu discurso, Covas afirmou que “São Paulo não pode retroceder” e citou ter “experiência” para o cargo. “Não apenas a gente apresenta promessas, mas acima de tudo, mostramos experiência, que temos força, foco e fé para vencer os desafios que se mostram na cidade de São Paulo”, declarou. Ele também falou na construção de uma “frente ampla” e em “união” para o segundo turno.

 

22h52 – Vitória terá segundo turno entre Pazolini e Coser

O segundo turno em Vitória (ES) será entre Delegado Pazolini (Republicanos), com 30,95% dos votos válidos, e João Coser (PT), com 21,82%. A apuração já foi concluída na capital capixaba.

Veja o percentual de votos válidos de cada candidato:

Delegado Pazolini (Republicanos) – 30,95%
João Coser (PT) – 21,82%.
Gandini (Cidadania) – 21,12%
Capitão Assumção (Patriota) – 7,22%
Mazinho (PSD) – 6,65%
Neuzinha (PSDB) – 4,61%
Sérgio Sá (PSB) – 4,15%
Coronel Nylton (Novo) – 1,68%
Gilbertinho Campos (PSOL) – 0,82%
Halpher Luiggi (PL) – 0,58%
Namy Chequer (PCdoB) – 0,26%
Fábio Louzada (MDB) – 0,08%
Raphael Furtado (PSTU) – 0,04%
Eron Domingos (PRTB) – 0,03%

 

22h48 – Segundo turno em Fortaleza terá Sarto contra Capitão Wagner 

Com 99,91% das urnas apuradas, a eleição em Fortaleza definiu o segundo turno entre o deputado estadual José Sarto (PDT) e o deputado federal Capitão Wagner (PROS). Apoiado pelo clã dos Ferreira Gomes, Sarto teve 35,72% dos votos, 457.268 no total, contra 33,31% de Wagner, 426.436 no total – o parlamentar recebeu apoio do presidente Jair Bolsonaro, mas durante a campanha buscou se distanciar dele. A ex-prefeita Luizianne Lins (PT) ficou em terceiro, com 17,76% dos votos.

 

22h43 – Eduardo Braide e Duarte Júnior disputarão segundo turno em São Luís

O segundo turno em São Luís será entre o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos). Com 99,62% das seções totalizadas, Braide, opositor do governador Flávio Dino (PCdoB), tem 37,77% dos votos válidos e Duarte Junior, aparece com 22,16%. Ficou fora do segundo turno Neto Evangelista (DEM), apoiado pela ex-governadora Roseana Sarney.

 

22h41 – Bruno Reis (DEM) é eleito prefeito de Salvador

O atual vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), foi eleito prefeito da capital baiana em primeiro turno. Aliado do atual prefeito e presidente do DEM, ACM Neto, Reis recebeu 64,16% dos votos até agora, 755.854 no total, com 97,04% das urnas apuradas.

Depois do prefeito reeleito aparecem os candidatos Major Denice (PT, 18,84%), Pastor Sargento Isidório (Avante, 5,32%), Cezar Leite (PRTB, 4,67%), Olívia (PCdoB, 4,51%), Hilton Coelho (PSOL, 1,39%), Bacelar (Podemos, 0,93%), Celsinho Cotrim (PROS, 0,13%) e Rodrigo Pereira (PCO, 0,04%).

 

22h35 – Marquinhos Trad (PSD) é reeleito prefeito de Campo Grande 

Com 100% das urnas apuradas em Campo Grande, o atual prefeito, Marquinhos Trad (PSD), foi reeleito em primeiro turno. O pessedista teve 52,58% dos votos, um total de 218.418. 

Depois de Trad, que é primo do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, aparecem os candidatos Promotor Harfouche (Avante, 11,58%), Pedro Kemp (PT, 8,32%), Vinicius Siqueira (PSL, 8,20%), Delegada Sidneia Tobias (Podemos, 4,6%), Márcio Fernandes (MDB, 3,01%), Esacheu Nascimento (PP, 2,45%), João Henrique (PL, 2,44%), Marcelo Miglioli (Solidariedade, 1,9%), Guto Scarpanti (Novo, 1,16%), Cris Duarte (PSOL, 1,1%), Marcelo Bluma (PV, 0,64%) e Paulo Matos (PSC, 0,45%). 

 

22h33 – Manaus terá segundo turno entre Amazonino Mendes e David Almeida

Com 98,64% das urnas apuradas, está definido que o segundo turno em Manaus (AM) será entre Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Podemos). Eles estão com 23,91% e 22,35% dos votos válidos, respectivamente.

 

22h22 – Com 57,7% de urnas apuradas, São Paulo tem Covas e Boulos à frente

Mais de cinco horas depois de a votação terminar em São Paulo, a divulgação da apuração dos votos enfim superou os 0,39% e chegou a 57,7%, segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP). O resultado até agora confirma o cenário delineado pela pesquisa de boca de urna do Ibope, de um segundo turno entre o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), e o líder dos sem-teto, Guilherme Boulos (PSOL). O tucano tem 32,81% dos votos apurados e o candidato psolista, 20,35%.

Em seguida aparecem Márcio França (PSB, 13,65%), Celso Russomanno (Republicanos, 10,49%), Arthur do Val (Patriota, 9,77%) e Jilmar Tatto (PT, 8,58%). Em um pelotão inferior vêm Joice Hasselmann (PSL, 1,83%) e Andrea Matarazzo (PSD, 1,56%).

 

22h14 – Em Campo Grande, prefeito pode ser reeleito no primeiro turno

O atual prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), tem 53,15% dos votos até o momento, com 44,53% das urnas apuradas, e caminha para uma reeleição ainda em primeiro turno. Os candidatos que mais se aproximam dele são Promotor Harfouche (Avante, 11,41%), Pedro Kemp (PT, 8,31%) e Vinicius Siqueira (PSL, 8,12%). 

 

21h45 – Análise: O que estará em jogo no Rio em um duelo entre Eduardo Paes e Marcelo Crivella

Segundo turno disputado por representantes das últimas gestões da cidade – Crivella sucedeu Paes na prefeitura, após 8 anos de governo – foi resultado, entre outros fatores, da desunião das lideranças de esquerda na capital fluminense.

 

21h38 – Radar: Tatto espera telefonema de Boulos e deve declarar apoio hoje

Comando da campanha do petista dá como certa a pesquisa boca de urna, em que Covas aparece em primeiro, com 33%, e Boulos em segundo, com 25%. Tatto figurou com 8%.

Continua após a publicidade

 

21h29 – Barroso: vazamentos por ataque hacker ‘não têm nenhuma relevância’

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, comentou, na noite deste domingo, os ataques de hackers. Ele afirmou que um deles ocorreu em 23 de outubro e “se refere a fatos pretéritos”, de 2001 a 2010, em que houve vazamento de dados de ex-ministros da Corte e ex-funcionários.

“Esse vazamento não tem nenhuma relevância e muito menos qualquer interferência para o processo eleitoral”, disse Barroso.

O ministro afirmou que nenhuma tentativa de ataque interfere na votação: “As urnas não estão em rede, portanto não são vulneráveis a um tipo de ataque que possa interferir no processo eleitoral”.

 

21h28 – Apuração em SP está ‘em estágio avançado’, diz TRE

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) informou que a apuração dos votos no estado está em estágio avançado e que os resultados estão sendo enviados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) normalmente. Segundo o órgão, o atraso na divulgação dos resultados ocorre devido à instabilidade no sistema do TSE que faz a totalização e a divulgação dos votos. Em função do problema, o portal do TSE acusa até agora que apenas 0,39% das urnas foram apuradas na capital paulista.

 

21h16 – Coluna Maquiavel: Bolsonarista polêmico é a surpresa na disputa pela prefeitura de Vitória

Lorenzo Pazolini invadiu hospital após pedido de Bolsonaro para mostrar ‘farsa’ da Covid-19 e ajudou Damares a tentar impedir aborto por criança estuprada. Com 82,76% das urnas apuradas na capital capixaba, Pazolini tem 30,54% dos votos, contra 21,76% de João Coser (PT) e 21,20 de Gandini (Cidadania). 

 

21h15 – Lentidão em apuração ocorreu por problema em processador, diz Barroso

Em entrevista coletiva, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse que a lentidão para a divulgação dos resultados ocorreu por um problema técnico com um dos processadores.  “(O problema) Deu-se exclusivamente aqui no TSE. Foi um problema técnico de hardware. Os dados chegaram (dos TREs) para a totalização totalmente íntegros e no processo de somar essas seções é que ficou extremamente lento em razão de um dos processadores ter sofrido um problema técnico”, justificou Barroso.

O ministro afirmou que quase 50% dos votos já totalizados.

 

20h49 – No Twitter, Moro avalia ascensão do PSOL e alfineta Bolsonaro

O ex-ministro Sergio Moro fez uma postagem no Twitter agora há pouco em que fala que o PSOL virou o partido mais relevante da esquerda. Moro e o apresentador Luciano Huck negociam uma aliança para a Presidência em 2022. Na postagem, o ex-juiz aproveita para alfinetar o presidente Jair Bolsonaro.

“O resultado das eleições municipais foi fragmentado,sem um claro vencedor nacional,o que sinaliza a prevalência do interesse local. Há alguns resultados interessantes, os candidatos apoiados pela Presidência fracassaram e o Psol tornou-se o partido de esquerda mais relevante”, escreveu o ex-juiz.

 

20h45 – Em Porto Alegre, líder das pesquisas aparece em segundo

Com 51,01% das urnas apuradas, a disputa pela prefeitura de Porto Alegre está embolada e tem um líder que contraria as pesquisas de intenção de voto. Sebastião Melo (MDB) tem 30,70% dos votos apurados até agora, pouco à frente dos 29,6% de Manuela D’Ávila (PCdoB), que liderou as pesquisas eleitorais até o momento. Os dois são seguidos pelo atual prefeito, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), com 20,74%.

Em um pelotão mais abaixo na apuração aparecem Juliana Brizola (PDT, 6,38%), Fernanda Melchionna (PSOL, 4,43%), Valter (PSD, 3,12%), João Derly (Republicanos, 2,86%), Gustavo Paim (PP, 1,27%), Rodrigo Maroni (PROS, 0,51%), Montserrat Martins (PV, 0,23%) e Julio Flores (PSTU, 0,14%).

 

20h25 – Gean Loureiro (DEM) é reeleito prefeito de Florianópolis em primeiro turno

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), foi reeleito em primeiro turno neste domingo. Com 100% das urnas apuradas na capital catarinense, Loureiro atingiu 53,46% dos votos, 126.144 no total.

O prefeito reeleito é seguido na disputa em Florianópolis por Professor Elson (PSOL, 18,13%), Pedrão (PL, 14,21%), Angela Amin (PP, 7,42%), Alexander Brasil (PRTB, 2,96%), Orlando (Novo, 2,63%), Dr. Ricardo (Solidariedade, 0,51%), Hélio Bairros (Patriota, 0,48%), Gabriela Santetti (PSTU, 0,16%), e Jair Fernandes (PCO, 0,04%).

 

20h14 – No Recife, virada na liderança e disputa embolada

A disputa pela prefeitura de Recife teve uma virada de Marília Arraes (PT) sobre João Campos (PSB) no início da apuração, ainda com 30,25% das urnas apuradas. Marília, que havia largado atrás de Campos, seu primo, recebeu 29,05% dos votos até agora. O candidato socialista tem 27,09%. A corrida está embolada até o terceiro lugar, ocupado pelo ex-ministro Mendonça Filho (DEM), com 26,63% dos votos apurados até o momento. Apoiada pelo presidente Jair Bolsonaro, a candidata Delegada Patrícia (Podemos) está com 13,62% dos votos.

 

19h58 – Líder da apuração em Goiânia volta a ser entubado por conta da Covid-19

O ex-governador de Goiás Maguito Vilela (MDB), que lidera a apuração dos votos para a prefeitura de Goiânia, voltou a ser entubado neste domingo, 15, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde está internado com Covid-19 há 16 dias. Vilela, que tem 71 anos, teve um agravamento numa inflamação no pulmão e precisou passar pelo procedimento com sedação e analgesia, segundo os médicos. O quadro de saúde do candidato é considerado estável, mas ele deverá permanecer sedado e com a ventilação mecânica até que os médicos façam a análise do material coletado durante uma broncoscopia.

Até o momento, com 70,64% das urnas apuradas na capital goiana, Maguito Vilela tem 35,59% dos votos. Ele deve disputar o segundo turno contra o senador Vanderlan Cardoso (PSD), que tem 24,9%. 

 

19h52 – Belém terá disputa entre esquerda e direita no segundo turno

Com 98,67% das urnas apuradas, o ex-prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL) e o Delegado Federal Eguchi (Patriota) se garantiram na disputa do segundo turno da cidade de Belém. Rodrigues obteve 34,24% dos votos válidos, enquanto Eguchi contabilizou 23,06%. O candidato Priante (MDB), que é primo do senador e ex-governador do Pará, Jader Barbalho (MDB), computou 17,03% dos votos e ficou de fora da disputa.

 

19h50 – Cinthia Ribeiro (PSDB) é eleita prefeita de Palmas

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), foi reeleita neste domingo. Na capital tocantinense, onde não há segundo turno, a tucana recebeu 36,22% dos votos, com 98,73% das urnas apuradas.

Abaixo da tucana na apuração dos votos aparecem Professor Júnior Geo (PROS, 14,59%), Eli Borges (Solidariedade, 12,9%), Tiago Amastha Andrino (PSB, 12,33%), Vanda Monteiro (PSL, 8,67%), Barison (Republicanos, 6,02%), Marcelo Lelis (PV, 3,35%), Vilela do PT (PT, 2,68%), Alan Barbiero (Podemos, 1,59%), Professor Bazzoli (PSOL, 0,84%), Max Dornellys (0,49%) e Dr. Joaquim Rocha (PMB, 0,32%).

 

19h46 – Rafael Greca (DEM) é reeleito prefeito de Curitiba em primeiro turno

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), foi reeleito para mais quatro anos no cargo. Com 95,12% das urnas apuradas, Greca atingiu 59,77% dos votos, 475.889 no total.

O vitorioso é seguido na disputa curitibana por Goura (PDT, 13,26%), Fernando Francischini (PSL, 6,26%), Dr. João Guilherme (Novo, 4,81%), Christiane Yared (PL, 3,93%), Carol Arns (Podemos, 2,67%), João Arruda (MDB, 2,61%), Paulo Opuzka (PT, 2,46%), Marisa Lobo (Avante, 2,22%), Professor Mocellin (PV, 0,75%), Letícia Lanz (PSOL, 0,43%), Zé Boni (PTC, 0,42%), Camila Lanes (PCdoB, 0,23%), Eloy Casagrande (Rede, 0,12%) e Professora Samara (PSTU, 0,07%).

 

19h42 – TSE diz haver problemas na soma dos votos 

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou uma nota há pouco em que atribui a atrasos na soma dos votos (totalização) a interrupção na divulgação dos números da apuração.

“Em razão de uma lentidão no processo de totalização dos votos (soma dos votos), está ocorrendo um atraso para a divulgação dos resultados da apuração. Os dados estão sendo remetidos normalmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e recepcionados normalmente pelo banco de totalização, que está somando o conteúdo de forma mais lenta que o previsto.

O problema está sendo resolvido pelos técnicos, para a retomada mais célere do processo de divulgação. Ressaltamos que não há nenhuma relação com o vazamento de dados pessoais de servidores e nenhuma relação com a tentativa de ataque cibernético registrada pela manhã”, diz o TSE.

 

19h15: Radar: Flávio Dino aquece os motores: ‘vou participar no segundo turno’

Depois de ter escolhido se manter neutro na disputa pela prefeitura de São Luís, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), vai entrar na corrida pela capital no segundo turno. “Eu não fiz campanha em São Luís no primeiro turno, mas vou participar no segundo”, afirmou Dino ao Radar.

 

19h00 – Colunistas de VEJA analisam ao vivo números da apuração

 

18h52 – Bruno Reis lidera em Salvador

Com pouco mais de um terço das urnas apuradas em Salvador, 34,6%, o atual vice-prefeito, Bruno Reis (DEM), recebeu 63,54% dos votos e mantém o favoritismo apontado pelas pesquisas para ser eleito em primeiro turno. Reis é seguido por Major Denice (PT, 18,75%), Cezar Leite (PRTB, 5,15%), Pastor Sargento Isidório (Avante, 5,06%), Olívia (PCdoB, 4,86%), Hilton Coelho (PSOL, 1,54%), Bacelar (Podemos, 0,92%), Celsinho Cotrim (PROS, 0,14%) e Rodrigo Pereira (PCO, 0,05%).

 

18h45 – Internet do TSE instável

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem sofrido com problemas na internet na noite deste domingo. A instabilidade tem retardado a transmissão dos resultados eleitorais para o portal em que o público acompanha os votos já computados. Segundo o TSE, não há nenhum problema com a apuração das urnas nem com a totalização das votações.

 

18h14 – Pesquisa indica esquerda morrendo abraçada no Rio

A pesquisa boca de urna do Ibope, divulgada pela TV Globo, aponta que a esquerda vai ficar fora do segundo turno na cidade do Rio de Janeiro. Mas, se tivessem se unido, talvez o resultado pudesse ser diferente. Somados os votos válidos de Benedita da Silva (PT), Martha Rocha (PDT) e Renata Souza (PSOL), a esquerda teria 29%, enquanto que o atual prefeito Marcelo Crivella apareceu no levantamento com 20%. É ele quem, segundo o Ibope, deve ir para o segundo turno com o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), que apareceu na pesquisa com 39%. Esse era o cenário da preferência do candidato do DEM, que queria enfrentar Crivella e não Benedita ou Martha Rocha.

Nas duas úlltimas eleições municipais, o PSOL foi para o segundo turno com a candidatura de Marcelo Freixo. O deputado federal desistiu de disputar a prefeitura este ano alegando, justamente, uma desunião da esquerda.

 

18h07 – Candidatos de PSOL e Patriota na frente em Belém

A eleição em Belém tem 61,9% das urnas apuradas até agora e a disputa mostra, até aqui, um segundo turno entre Edmilson Rodrigues (PSOL), com 33,79% dos votos, e Delegado Federal Eguchi (Patriota), com 23,91%. Candidato apoiado pelo governador do estado, Hélder Barbalho (MDB), Priante (MDB) segue os líderes, com 16,73% dos votos apurados.

Vêm em seguida Thiago Araújo (Cidadania, 8,07%), Cássio Andrade (PSB, 7,09%), Vavá Martins (Republicanos, 6,56%), Gustavo Sefer (PSD, 3,11%), Guilherme Lessa (PTC, 0,32%), Mário Couto (PRTB, 0,17%), Cléber Rabelo (PSTU, 0,14%), Dr. Jerônimo (PMB, 0,1%) e Jair Lopes (PCO, 0,02%).

 

18h04 – Coluna Maquiavel: Tatto terá o pior desempenho da história do PT na cidade de São Paulo

Se os dados apontados na pesquisa de boca-de-urna do Ibope em São Paulo forem confirmados pelas urnas, Jilmar Tatto terá tido o pior desempenho de um candidato do PT desde a redemocratização do país.

 

17h57 – Radar: veja o desmoronamento de Russomanno em números

 

As projeções de boca de urna divulgadas pelo Ibope apontam que nem o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) impediu o desmoronamento de Celso Russomano (Republicanos). Caso os resultados se confirmem nas urnas, Russomanno perdeu cerca de 1,8 milhão de votos num intervalo de sete semanas.

 

17h51 – Radar: Líder de ataque hacker ao TSE é de Portugal

 

17h41 – Loureiro lidera em Florianópolis

Com 77% das seções apuradas em Florianópolis, o atual prefeito, Gean Loureiro (DEM), lidera com 54,09% dos votos e desponta como favorito à reeleição. Em seguida vêm Professor Elson (PSOL, 18,09%), Pedrão (PL, 13,97%), Angela Amin (PP, 7,2%), Alexander Brasil (PRTB, 2,95%), Orlando (Novo, 2,52%), Dr. Ricardo (Solidariedade, 0,5%), Hélio Bairros (Patriota, 0,47%), Gabriela Santetti (PSTU, 0,16%), e Jair Fernandes (PCO, 0,04%).

 

17h28 – Petistas criticam Lula, que responsabilizou Tatto por candidatura petista

Repercutiu mal a declaração do ex-presidente Lula neste domingo, 15, que responsabilizou o petista Jilmar Tatto pela decisão de manter sua candidatura a prefeito de São Paulo em detrimento de um apoio partido a Guilherme Boulos, do PSOL. Houve crítica em grupos de WhatsApp da campanha e de petistas.

 

17h22 – Recife: boca de urna mostra segundo turno entre os primos João Campos e Marília Arraes

Pesquisa de boca de urna conduzida pelo Ibope aponta para um segundo turno na disputa pela prefeitura do Recife entre os deputados federais João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Se confirmado o resultado, a escolha se dará entre dois candidatos do mesmo clã familiar: ele é bisneto e ela é neta do ex-governador Miguel Arraes. Campos lidera com 35%, mas a projeção aponta crescimento expressivo de Marília em comparação com as últimas pesquisas, com a petista alcançando 30% dos votos. Os candidatos identificados à direita ficaram bem atrás no levantamento. O ex-ministro Mendonça Filho (DEM) pontuou 19%, enquanto a Delegada Patrícia (Podemos), apadrinhada pelo presidente Jair Bolsonaro, computou 12%. A margem de erro é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.

 

17h13 – Boca de urna no Rio de Janeiro aponta para segundo turno entre Paes e Crivella

A pesquisa boca de urna feita pelo Ibope no Rio de Janeiro aponta que o segundo turno deve ser entre o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Paes aparece no levantamento com 39% e Crivella, com 20%. Em seguida vêm Benedita da Silva (PT), com 14%, Martha Rocha (PDT), com 11%, Luiz Lima (PSL), com 6%, e Renata Souza (PSOL), 4%.

Paulo Messina (MDB), Bandeira de Mello (Rede), Clarissa Garotinho (Pros), Fred Luz (Novo), Glória Heloiza (PSC), Cyro Garcia (PSTU), Suêd Haidar (PMB) e Henrique Simonard (PCO) somaram, juntos, 6%. A margem de erro é de dois pontos porcentuais.

 

17h12 – Entre Covas e Boulos, Arthur do Val não escolhe nenhum

Em conversa com VEJA, Arthur do Val (Patriota), que aparece fora do segundo turno de acordo com a pesquisa boca de urna do Ibope, declarou que vai ficar neutro se as urnas confirmarem a disputa entre Bruno Covas e Guilherme Boulos: “Nenhum dos dois merece meu apoio ou de qualquer um dos meus seguidores. São dois lados da mesma moeda”, diz do Val.

 

17h08 – Boca de urna em São Paulo mostra Covas e Boulos no segundo turno

Boca de urna do Ibope aponta para segundo turno em São Paulo. O prefeito Bruno Covas (PSDB) aparece com 33% e o líder sem-teto Guilherme Boulos (PSOL), com 25%. O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), o ex-secretário Jilmar Tatto (PT) e o deputado estadual Arthur do Val (Patriota) têm 8%. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa boca de urna do Ibope traz algumas mudanças em relação à pesquisa divulgada ontem – Guilherme Boulos estava empatado na margem de erro com França e Russomanno. Segundo o levantamento deste sábado, Boulos se desprendeu dos adversários e se consolidou em segundo, enquanto Russomanno derreteu ainda mais, empatando com do Val e Tatto.

 

17h00 – Termina a votação na maior parte do país

 

17h00 – Radar: TSE suspeita que dados vazados hoje são de ataque virtual antigo

O TSE suspeita de que os tais dados vazados ao longo do dia foram surrupiados do tribunal durante um ataque antigo. Nele, os hackers tiveram acesso a informações da burocracia da corte, sem qualquer interesse público, tais como lotação e frequência dos servidores, agendamentos de férias e licenças médicas.

 

15h27 – Rede do TSE foi alvo de tentativa de ataque, afirma Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral), ministro Luís Eduardo Barroso, afirmou que houve uma tentativa de ataque à rede da Corte durante a eleição deste domingo. Segundo ele, a ação foi neutralizada e não provocou nenhum tipo de dano.

 

07h00 – Na reta final, partidos de centro lideram em sete das dez maiores capitais

Pesquisas divulgadas pelo Ibope neste sábado, 14, mostram que os partidos de centro, que se colocam longe do bolsonarismo e do petismo que polarizaram a eleição de 2018, são os principais favoritos na maioria das dez capitais mais populosas do país. O DEM desponta como a principal força, com candidatos liderando em três das dez cidades: Rio de Janeiro (Eduardo Paes), Salvador (Bruno Reis) e Curitiba (Rafael Greca). A esquerda aparece à frente em três capitais: Fortaleza, Recife e Belém.

Continua após a publicidade
Publicidade