Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ao aparecer como candidato na TV, Haddad enaltece Lula e não fala de si

Primeiro programa eleitoral com nome do ex-prefeito de São Paulo como candidato do PT à Presidência teve ele e o ex-presidente expostos pelo mesmo tempo

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 11 set 2018, 22h20 - Publicado em 11 set 2018, 21h26

Após ser lançado pelo PT como candidato à Presidência da República, na tarde desta terça-feira, 11, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad apareceu pela primeira vez no horário eleitoral como cabeça da chapa petista ao Palácio do Planalto.

Haddad substitui o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no final de agosto, com base na Lei da Ficha Limpa. Até então, sem poder ser anunciado como candidato, Lula aparecia como “apoiador” do ex-prefeito, que era mostrado como “vice”.

Nos 2 minutos e 32 segundos destinados ao partido na propaganda eleitoral da noite de hoje, no entanto, Fernando Haddad e Lula da Silva foram expostos ao eleitor durante exatamente o mesmo tempo: 18 segundos cada.

O programa do PT foi iniciado com um narrador afirmando que o ex-presidente foi vítima de um “ato de violência que contrariou a ONU e tirou o direito do povo de eleger seu candidato preferido”. “Lula pediu: vamos seguir juntos, unidos, Lula agora é Haddad 13”, conclui.

Em seguida, antes mesmo que Fernando Haddad aparecesse, o próprio Lula surge dizendo que a “razão” de sua vida é “lutar sonhando em conquistar coisa pra esse país”. “Ninguém, a não ser Deus, vai fazer com que eu pare de fazer isso”, afirma.

Continua após a publicidade

Depois de uma música que lamenta “o que fizeram com o Brasil”, Haddad enfim aparece em seu próprio programa, com uma imagem de Lula ao fundo – não para falar de si mesmo e se apresentar ao eleitor, mas para enaltecer o ex-presidente.

“Lula foi o melhor presidente que o Brasil já teve, nós sabemos que ele ganharia essa eleição. Infelizmente insistem em tirar o Lula contrariando a ONU e a vontade do povo brasileiro”, lamenta o ex-prefeito paulistano. Ao lado da imagem do candidato, a marca “Haddad 13 presidente”.

A maior parte do primeiro programa eleitoral de Fernando Haddad como presidenciável foi destinada ao depoimento de Matheus Santana, um estudante que diz estar se formando na universidade graças às políticas implementadas durante os governos do PT. Ele falou durante 1 minuto e 17 segundos, mais do que a soma dos tempos de Lula e Haddad.

Ao final, sem sequer ter citado o presidenciável petista, Santana mandou: “viva Luiz Inácio Lula da Silva”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês