Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Aldo Rebelo altera cúpula do Ministério do Esporte

Dos três servidores que serão substituídos, apenas um deixará efetivamente o ministério: Wadson Nathaniel Ribeiro, envolvido em irregularidades

Por Luciana Marques 14 nov 2011, 17h13

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, anunciou nesta segunda-feira três novos nomes que vão compor a pasta. O comunista escolheu Paula Pini, hoje coordenadora de projetos do Banco Mundial, para ocupar a secretaria-executiva. Ela é especialista em desenvolvimento urbano e, segundo o ministro, deve auxiliar a execução das obras da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

O diplomata Carlos Henrique Cardim, que ocupava o posto de embaixador na Noruega e na Islândia, vai chefiar a Assessoria de Relações Internacionais da pasta. Já a Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social será ocupada pelo vice-almirante da Marinha Afonso Barbosa.

O ministro do Esporte disse que escolheu a nova equipe com base em critérios técnicos e também de afinidade. De acordo com Rebelo, embora os três sejam ligados ao PCdoB, eles não são filiados ao partido. “São pessoas qualificadas e comprometidas com o país, capazes de contribuir muito com o grande desafio que o Ministério tem pela frente”, disse.

Quem sai – Segundo o ministro, o então secretário-executivo da pasta, Waldemar de Souza, deverá assumir outro cargo no ministério, ainda a definir. Ana Maria Prestes Rabelo, que ocupava a chefia da assessoria internacional, foi transferida para a subchefia do mesmo setor.

O ex-secretário nacional de Esporte, Wadson Nathaniel Ribeiro, também envolvido em irregularidades, não assumirá nova função no ministério. Isso significa que, na prática, apenas um dos três assessores que serão substituídos deixará efetivamente o ministério.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, Ribeiro, que é filiado ao PC do B, recebeu 33.500 reais ao retornar ao ministério em março deste ano depois de perder as eleições para deputado federal em Minas Gerais, em 2010. Ele ganhou o dinheiro, equivalente a três meses do salário de 11.100 reais, como “ajuda de custo” para retornar à pasta – de onde saiu no ano passado para ser candidato. Ribeiro ainda levou 6.100 reais como “colaborador eventual” do ministério entre fevereiro e março deste ano, quando estava desempregado depois da derrota nas urnas.

Ministro – Rebelo tomou posse como ministro do Esporte no último dia 31, quandoOrlando Silva deixou a pasta por envolvimento em denúncias de corrupção. Assim como o antecessor, Rebelo é integrante do PCdoB.

Continua após a publicidade

Publicidade