Clique e assine com até 92% de desconto

Alckmin diz ao PSB que não acredita em candidatura de Doria

Governador de São Paulo manifestou publicamente o desejo de ser o escolhido do PSDB para as eleições presidenciais de 2018

Por Da Redação 27 jul 2017, 12h56

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse acreditar na promessa do prefeito paulistano, João Doria (PSDB), de não disputar as prévias que escolherão o candidato tucano para as eleições presidenciais de 2018. A declaração de Alckmin foi dada a dirigentes do PSB em jantar na quarta-feira, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Alckmin e Doria são os tucanos mais bem posicionados nas pesquisas de intenções de voto para presidente da República. O prefeito, no entanto, disse mais de uma vez que não disputaria a vaga com seu padrinho político. Na última semana, em um programa transmitido em suas redes sociais, Doria afirmou que “não há a menor hipótese” de concorrer contra Alckmin em prévias do partido.

  • Segundo relato de participantes, os dirigentes do PSB também falaram com o governador sobre reforma política. Eles avaliam que existe já existe um acordo para aprovar as federações partidárias, um fundo eleitoral com recursos públicos para financiar os partidos, o fim das coligações e a cláusula de barreira — esta última seria válida apenas em 2020.

    O jantar reuniu na ala reservada do Palácio dos Bandeirantes o vice governador paulista, Márcio França, o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, o ex-governador do Espírito Santo Renato Casagrande e o presidente nacional do partido, Cláudio Siqueira. Os dirigentes do PSB disseram que a candidatura de França ao governo de São Paulo está consolidada para 2018. Em entrevista coletiva antes do encontro, Alckmin afirmou que considera “natural” que cada partido queira ter um candidato próprio.

    (Com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade