Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Aécio: Dilma superou ‘todas as expectativas’ de desperdício de dinheiro público

Pré-candidato à Presidência participou de evento em São Paulo com empresários. Senador afirma que caso Petrobras é exemplo de má gestão

(Atualizada às 16h)

O senador Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República, disse nesta segunda-feira em São Paulo que a presidente Dilma Rousseff “superou todas as expectativas” de desperdício de dinheiro público. Acompanhado dos governadores paulista, Geraldo Alckmin, e mineiro, Antônio Anastasia, ambos do PSDB, o tucano participou de debate com o Grupo de Líderes Empresariais.

“Daqui a pouco teremos o confronto do Brasil virtual, da propaganda do governo, com o Brasil real. É um país que parou de crescer, assustado com a absoluta incapacidade de gestão em todas as áreas. A Petrobras é o caso mais emblemático, mas se espalhou por todo o governo”, disse o senador. “As pessoas erram, mas o que me incomoda é não admitir o erro, achar que tudo é normal e que tudo vai bem”, afirmou.

Leia também:

Mercado antecipa seu julgamento sobre Dilma. E a sentença é dura

O tucano defendeu que o Congresso investigue os negócios sob suspeita na Petrobras. Segundo Aécio, a estatal “avilta, indigna e envergonha” os brasileiros. Ele quer que a empresa adote um sistema de “meritocracia e profissionalismo” na escolha de gestores. “No governo do PSDB, vamos ‘reestatizar’ a Petrobras, tirá-la das garras de um grupo político e de um conjunto de interesses privados que se sobrepuseram aos interesses da população brasileira”.

Segundo o tucano, a apuração não será direcionada à atuação da presidente na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O senador propôs que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) articulada pela oposição apure também os investimentos na refinaria de Abreu e Lima e a suspeita de pagamento de propina por uma empresa holandesa. “Não dá mais para dizer ‘eu não sabia’. Nós vamos passar o Brasil a limpo. Não dá mais para jogar essa sujeira toda para debaixo do tapete.”

Aécio disse que o PSDB não teme investigações sobre o cartel do setor metroferroviário em São Paulo. Parlamentares do PT defendem a inclusão do caso na CPI, caso seja aberta a apuração sobre a Petrobras. “O que nós não aceitamos é que o PT zombe dos brasileiros. As investigações com relação à Petrobras vão ocorrer. O governo tem maioria e pode apresentar requerimento de CPI sobre qualquer assunto. Que o faça. Mas querer amordaçar a CPI da Petrobras com esse tipo de ameaça, não. Não cederemos a esse tipo de chantagem.”

O pré-candidato do PSDB prometeu também simplificar o sistema tributário nacional seis meses após eventual vitória na eleição presidencial. Além disso, disse que reduziria os atuais 39 ministérios à metade. “Não sei como alguém pode governar adequadamente com o gigantismo que se tornou o Estado brasileiro”, disse Aécio aos empresários.

Adversário – Aécio afirmou ainda que, para ele, é indiferente qual adversário do PT enfrentará nas urnas em outubro: “Pra mim não importa se é o ex-presidente Lula ou se é a presidente Dilma, eu quero derrotar um modelo que não vem fazendo bem ao Brasil”, disse Aécio.

Ele afirmou que enfrentará os temas polêmicos na campanha e que defenderá a redução da maioridade penal para adolescentes reincidentes em ‘crimes graves’. O projeto de lei é uma proposta do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) e tem apoio de Alckmin.