Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Advogado de Cerveró prometeu anular delações de Costa, Baiano, Barusco e Julio Camargo

Conversa que levou à prisão do senador Delcídio Amaral nesta quarta-feira foi gravada pelo filho de Cerveró, Bernardo

Apontado pelo Ministério Público como um dos integrantes da quadrilha que age no esquema descoberto pela Operação Lava Jato, o advogado Edson Ribeiro, que atua na defesa do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, prometeu que, a partir da influência política do senador Delcídio Amaral (PT-MS), preso hoje por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), poderia anular os demolidores acordos de delação premiada dos principais colaboradores do escândalo do petrolão. Em conversa gravada pelo filho de Cerveró, Bernardo, Delcídio do Amaral comenta que vai atuar com ministros do STF para conseguir habeas corpus que beneficiassem Nestor Cerveró e o ex-diretor de Serviços Renato Duque, também preso no petrolão.

Na conversa travada entre Delcídio, o chefe de gabinete Diogo Ferreira e o advogado, Edson Ribeiro cita nominalmente que poderia anular as delações do ex-diretor Paulo Roberto Costa, do lobista Fernando Baiano, do ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco e do lobista Julio Camargo, responsável por afirmar ter pago propina de 5 milhões de dólares ao atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nas negociações, Delcídio ainda afirma que precisa falar com Tarcísio para “tomar um café” com o ministro Edson Fachin e discutir o julgamento do habeas corpus. O Tarcísio mencionado na conversa é Tarcísio Dalmazzo, assessor parlamentar do STF.

Leia também:

Em gravação, Delcídio cita ‘preocupação’ de Temer com ex-diretor da Petrobras

STF confirma decisão de Teori sobre Delcídio e manda recado a políticos corruptos

Planalto e PT já discutem novo nome para liderança do governo

Confira a conversa:

EDSON: É. Eu tô com aquele outro HC que tá na mão do Fachin.

DELCÍDIO: Tá com, tá com o Fachin?

EDSON: Tá. [vozes sobrepostas]

DELCÍDIO: Ah é você me falou (…)

EDSON: Que é pra anular (…)

DELCÍDIO: Conversar com Fachin.

EDSON: Se a gente anula aquilo, a situação de todos tá resolvido por que aí eu vou anular em cadeia, eu anulo a dele, Paulo Roberto, anulo a do Fernando Baiano. [vozes sobrepostas]

EDSON: A do Fernando Baiano eu anulo.

DIOGO: É pra anular a delação premiada.

EDSON: Eu peço aí, aí, oh só. [vozes sobrepostas]

EDSON: Paulo Roberto, por que, por que foi homologada pelo Supremo, aí eu consigo anular a do Ricardo Pessoa, enquanto Supremo também eu peço suspensão e anulo aquela porcaria também em situação idêntica. Consigo anular a do Fernando Baiano, a do Barusco e a do Júlio Camargo. Pô cara!

DELCÍDIO: E tá com o Fachin? Eu tô precisando fazer uma visita pra ele lá hein!

EDSON: Essa é a melhor por que acaba a operação. Por que se na decisão disser que não anula apenas [vozes sobrepostas] DIOGO: É a 130 a 106?

EDSON: eu tenho aqui, eu tenho aqui (…) espaços, por que se isso aqui for anulado e se a decisão disser a partir [vozes sobrepostas].

DELCÍDIO: Você quer atender?

EDSON: Não, é mensagem, mas a partir da anulação tudo resta nulo, tudo.

DELCÍDIO: Isso tá com o Fachin? EDSON: E o bom, a nossa tese é cível, e ele é civilista. DIOGO: Exatamente.

EDSON: Isso foi a melhor coisa que aconteceu (…) foi pô, Fachin (…) [vozes sobrepostas]

BERNARDO: O problema é ele, ele, tem a possibilidade de ele redistribuir uma porra assim?

EDSON: Não!

BERNARDO: Não!

DIOGO: Não, não, acho que não!

EDSON: É ele. Não tem jeito!

DELCÍDIO: Diogo, nós precisamos, nós precisamos marcar isso logo com o Fachin, viu!

DIOGO: Hum rum!

DELCÍDIO: Fala com o Tarcisio lá.

DIOGO: Tá!

DELCÍDIO: Pra ver se eu faço uma visita pro Fachin.

EDSON: Esse todo mundo devia cair em cima e pedir por que resolve tudo

DELCÍDIO: Esse mata tudo… Quer dizer sobre o ponto de vista jurídico em função do HC só tá faltando o Gilmar.

DIOGO: Han rã!

DELCÍDIO: E eu vou essa ideia do Edson é boa, e eu vou falar com Renan também … é, é, e na verdade tá tá Renato e e

EDSON: Isto, são os dois

DELCÍDIO: E Nestor está na mesma, na mesma, (…)

EDSON: E aí vai servir para Zelada também que é igual [vozes sobrepostas]

DELCÍDIO: E outra é falar com Tarcísio para marcar um café meu com Fachin … é importante isso.

EDSON: Nesse o Zelada vai junto. Ele vai dar extensão pro Zelada.

DELCÍDIO: Aí puxa… Bom, depois, havendo a soltura aí são outros quinhentos que tem que avaliar.

EDSON: Isso aí.

BERNARDO: Sim, a gente a gente operacionaliza rapidamente e a gente só vai precisar do…

EDSON: Eu preciso mantê-lo aqui por enquanto, mas eu quero examinar analisar muito calmo essa situação do TRF, questão de tempo.

BERNARDO: É, acho que vai depender muito do resultado desse HC, por que até [vozes sobrepostas] sim (…)

EDSON: Só depende do HC.

BERNARDO: Não, do do Fachin, por que aí (…) é sinal que a coisa aí ele (…) teria mais motivo pra ficar.

EDSON: Ah, sim!

BERNARDO: Se se se começar a anulação.

EDSON: Tudo anulado não tem porque fugir porra. Não vai dar nada pra ninguém… Bom, então é … Eu não falei com Kakay, eu falei por alto com Kakay. Eu encontrei com ele num restaurante no Leblon, ele até me pediu uma cópia desse HC, eu não mandei a cópia pra ele, tá, eu esperei falar com vocês pra saber se falo ou não falo com ele … por que eu tenho medo.