Clique e assine a partir de 8,90/mês

A PF de luto um dia após a troca de guarda no Ministério da Justiça

Por Da Redação - 1 mar 2016, 15h36

Os cerca de 2 milhões de seguidores da Polícia Federal no Twitter e no Facebook se depararam na manhã desta terça-feira com uma tarja preta no canto direito das fotos que ilustram os perfis da corporação. O luto um dia depois da troca de José Eduardo Cardozo por Wellington César Lima e Silva no Ministério da Justiça, a quem a PF está subordinada, se justifica oficialmente, certamente por uma trágica coincidência, pelo falecimento do policial federal Wilson Teixeira de Queiroz Netto, morto depois de uma troca de tiros em Juazeiro (BA). A prática é recente nas redes sociais da PF. Em maio de 2015, após a morte do agente federal Mário Henrique de Almeida Mattos em uma operação em Sinop (MT), a corporação prestou a mesma homenagem no Facebook. Em outros casos recentes de mortes de policiais federais, em 2011 e 2013, entretanto, não houve a mesma deferência. (João Pedroso de Campos, de São Paulo)

Publicidade