Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A dois dias da campanha, Eduardo Paes lança últimas obras olímpicas

Na sexta-feira, prefeito do Rio participará de entrega de casas populares ao lado de Dilma e Cabral. Apesar de ser o primeiro dia oficial de propaganda, brecha no calendário possibilitou a agenda de inaugurações

Vídeo sobre a Transolímpica irritou o prefeito. “Se colocar de novo o vídeo, vou demitir alguém da secretaria de Obras”, disse Paes

Às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres, e a dois dias do início da campanha eleitoral, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, põe na rua os projetos de infraestrutura que faltavam para declarar oficialmente o projeto de 2016 “em execução”. O lançamento das obras da Transolímpica – uma via expressa de 23 quilômetros, com faixa exclusiva de ônibus (BRT), ligando Deodoro à Barra da Tijuca – atende, assim, a dois objetivos: o de dar uma satisfação para a população sobre o andamento dos projetos olímpicos, e o de mostrar ao mundo que o Rio está em movimento. O último lançamento do gênero para Paes será na sexta-feira, quando dará início às obras do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, e do Parque Radical do Rio, onde serão as provas de pentlatlo moderno, esgrima, tiro e montain-bike. No mesmo dia, está prevista a entrega de 640 casas populares na zona norte, com presença da presidente Dilma Rousseff e do governador Sérgio Cabral.

Como candidato, o prefeito não poderia inaugurar ou lançar obras no período oficial de campanha. Mas uma feliz coincidência – pelo menos para o PMDB de Paes e seus aliados – tornou a agenda de sexta-feira algo viável. Por lei, os candidatos só são impedidos de inaugurar obras e lançar obras no período de três meses contados o primeiro turno das eleições, em 7 de outubro. Ou seja: até o dia 6, sexta-feira, primeiro dia de campanha, cortar a faixa não fere a lei. Mas é bem possível que isso irrite os candidatos de oposição, unidos no objetivo de empurrar a disputa no Rio para o segundo turno.

LEIA TAMBÉM:

Voz do prefeito de Londres alerta sobre caos nos transportes

“Sexta-feira começaremos a última grande obra que falta: o Parque Olímpico. Ou seja, quatro anos antes das Olimpíadas todas as obras que precisam de muito tempo estarão iniciadas. O Rio está mantendo o seu cronograma e fazendo as coisas da maneira adequada”, afirmou Paes, na manhã desta quarta-feira, ao lançar as obras da Transolímpica.

O Parque Olímpico é um dos principais centros de competição dos Jogos, onde ocorrerão as competições de basquetebol, judô, taekwondo, wrestling, handball, tênis, ciclismo (pista), polo aquático e ginástica. No local também vai surgir um novo velódromo.

Protesto – A vida do prefeito, seja na maratona de campanha ou nos compromissos como governante, não será tão fácil. Em frente ao local onde Paes inaugurou as obras da nova via expressa, moradores protestavam contra as desapropriações. Durante o discurso, o prefeito prometeu não retirar moradores de suas casas para a construção da via no trecho de Sulacap, por onde começam as obras. “Em todas as obras, a prefeitura evita atingir residências. No caso da Transolímpica, não atingiremos casas. Tudo passará por cima”, afirmou Paes. Para fazer o corredor, terão de passar por um hotel e pelo terreno de um supermercado.

A corrida eleitoral não começou oficialmente. E Eduardo Paes evita até citar o termo “campanha”. Mas é impossível não notar o alvoroço. A inauguração foi rodeada por vereadores da base aliada que tentam a reeleição este ano. Apesar de Paes ter afirmado para a imprensa que sequer pensa em campanha, o discurso da manhã deixou escapar um tom de candidato “O período de eleição é fértil em boataria. Toda obra que fazemos é para melhorar a vida das pessoas”, disse Paes, que complementou a declaração dirigindo-se aos moradores: “Quero reafirmar que ninguém toca em vocês. Só passando por cima de mim”, disse.

Um vídeo simulando o traçado da Transolímpica incomodou Paes. Nas imagens, na avaliação de Paes, não houve o cuidado de explicar claramente quais são as áreas onde não haverá desapropriações. “Se colocar de novo o vídeo, vou demitir alguém da secretaria de Obras”, disse Paes, na frente do secretário da pasta e dos moradores de Sulacap.

Assista ao vídeo institucional sobre a Transolímpica: