Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ronaldo Caiado, o governador que não soltava a mão de Bolsonaro

Das eleições de 1989 ao inesperado conflito com bolsonaristas na manifestação de 15 de março, a trajetória do político à frente do governo de Goiás

Por Da Redação - Atualizado em 25 mar 2020, 11h14 - Publicado em 20 mar 2020, 19h02

Em um período de conflitos entre governadores e o governo Bolsonaro, Ronaldo Caiado mantém uma posição dissonante no cenário político: ele faz questão de jurar lealdade ao presidente. Mesmo quando bate de frente com os bolsonaristas, como quando tentou esvaziar uma manifestação pró-governo como medida de prevenção contra o avanço do coronavírus, no dia 15 de março (e aplicou medidas duras contra a crise). Nesse caso, o médico falou mais alto que o político, governador de Goiás.

O episódio da semana começa muito antes disso. Em 1989, quando o Brasil se preparava para escolher um novo presidente, entre candidatos como Brizola e Collor, aparecia o nome ainda pouco conhecido de Caiado. Desde então, o político, hoje filiado ao DEM, se afirmou como um adversário direto de Lula – uma oposição que duraria mais de 30 anos. Confira a história completa no podcast Funcionário da Semana.

 

Publicidade