Clique e assine com 88% de desconto

Regina Duarte, a nova namoradinha do governo Bolsonaro

Conheça a trajetória e as polêmicas da atriz assumidamente conservadora que vai comandar uma das secretarias mais movimentadas no atual governo

Por Da Redação - Atualizado em 6 fev 2020, 17h10 - Publicado em 6 fev 2020, 16h28

Regina Duarte é uma das atrizes mais conhecidas da história da dramaturgia brasileira. Começou a carreira em 1965, com apenas 18 anos, com um papel na novela A Deusa Vencida, na TV Excelsior. E se consagrou nos anos 80, com a viúva Porcina de Roque Santeiro e outros personagens de novelas que falavam sobre ética e corrupção, como Vale Tudo e A Rainha da Sucata.

Conservadora assumida e apoiadora convicta do atual governo, foi convidada por Jair Bolsonaro para substituir Roberto Alvim na secretaria da Cultura.

Mas começou sua trajetória no governo com algumas polêmicas: primeiro, a descoberta de uma dívida da sua produtora com a Lei Rouanet. Depois, a publicação e uma montagem com vários artistas nas redes sociais que não agradou alguns que estavam na imagem e gerou algumas mensagens embaraçosas para a nova secretária da Cultura.

E terá como desafio aliar a promessa de carta branca feita por Jair Bolsonaro e a disposição real do presidente de deixar a atriz trabalhar com independência.

Conheça os detalhes de cada etapa da história de Regina Duarte em mais uma edição do podcast Funcionário da Semana:

Publicidade