Clique e assine a partir de 9,90/mês

O balanço (e o isolamento) de Bolsonaro e os casos Queiroz e Lulinha

Ricardo Noblat e Augusto Nunes analisam a entrevista concedida pelo presidente à revista VEJA contando sua rotina no Planalto

Por Da Redação - Atualizado em 20 dez 2019, 21h00 - Publicado em 20 dez 2019, 18h04

O presidente Jair Bolsonaro concedeu sua segunda entrevista exclusiva à VEJA falando sobre vários assuntos, inclusive reclamando da solidão. O chefe do Planalto também comparou o Brasil a um transatlântico redirecionado ao curso correto.

Ricardo Noblat destaca a forma como Bolsonaro vive no Palácio do Alvorada. Porque a reportagem descreve que ele vive de forma isolada, aparentemente por escolha dele. É uma vida absolutamente esquisita, parece que não consegue dormir direito, dá declarações de que fica com um revólver na mão ao seu alcance, uma paranoia com a questão da segurança

Augusto Nunes avalia que o isolamento no poder é uma coisa inevitável, mas que há um certo exagero. E isso pode ser o caminho mais curto para a paranoia.

Os colunistas também falam sobre as suspeitas de rachadinha envolvendo Flávio Bolsonaro e as investigações envolvendo Lulinha, filho do ex-presidente Lula.

Publicidade