Clique e assine a partir de 9,90/mês

A reação de Jair Bolsonaro aos cheques na conta de Michelle

Thomas Traumann analisa os desdobramentos do caso Queiroz e sua influência no governo

Por Thomas Traumann - Atualizado em 10 ago 2020, 16h48 - Publicado em 10 ago 2020, 16h26

O silêncio do presidente Jair Bolsonaro com a revelação de que o casal Fabricio Queiroz e Márcia Aguiar repassou R$ 89 mil para a conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro é a maior prova de que ele sentiu o golpe. No fim de semana, o presidente tentou mudar de assunto, se solidarizando com o povo libanês e convidando o ex-presidente Michel Temer para representar o Brasil nos esforços para ajudar o país. Pura cortina de fumaça.

O que importa mesmo é que primeira dama não é cargo. Michelle Bolsonaro é uma cidadã comum, que pode ser investigada pela Receita Federal, pelo COAF e pela Justiça do Rio por lavagem de dinheiro no esquema das rachadinhas.

Todos conhecemos Bolsonaro. Nada o atinge mais do que um golpe na sua família.

Entenda nesta edição do podcast Traumann Traduz

Continua após a publicidade
Publicidade