Clique e assine a partir de 9,90/mês

A máquina de dossiês no Ministério da Justiça

Thomas Traumann analisa a produção de dossiês por parte da Secretaria de Operações Integradas a partir de junho

Por Thomas Traumann - Atualizado em 3 ago 2020, 21h20 - Publicado em 3 ago 2020, 15h56

Servidores do Ministério da Justiça do governo Bolsonaro monitoraram redes sociais de quase 600 servidores públicos, entre policiais, professores universitários e outros servidores públicos, que se posicionaram contra “fascismo nas Polícias Militares”. A Secretaria de Operações Integradas do Ministério montou fichas de cada servidor e as circunstâncias em que ele posicionou como um “antifa”, como o dossiê é chamado.

A Secretaria de Operações Integradas existe há décadas e, até a chegada de Bolsonaro, era especializada em investigações financeiras de organizações criminosas. O fato de o governo estar colocando seus servidores para investigações políticas é um escândalo.

Entenda nesta edição do podcast Traumann Traduz

Publicidade