Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A briga inútil de Jair Bolsonaro com a Argentina

Thomas Traumann analisa os problemas entre o chefe do Planalto e o novo presidente da Argentina, Alberto Fernández

O presidente Jair Bolsonaro decidiu enviar um ministro como representante do Brasil para a posse do novo presidente da Argentina, Alberto Fernández. É um desrespeito que poucas vezes se viu. O padrão é que os próprios presidentes participem da posse um do outro. Se não puder, enviam o vice.

As relações entre os países são amistosas desde anos 1980. Só que Bolsonaro parece que tem uma tara com a Argentina. Durante a campanha eleitoral, ele fez dezenas de comentários a favor da reeleição de Mauricio Macri, o que é um absurdo. Ele também afirmou que o Rio de Grande do Sul vai virar uma Roraima com a fuga de imigrantes argentinos. Em reação, Fernández disse que se orgulhava de não ter o apoio de Bolsonaro, que, segundo ele, é um sujeito homofóbico, misógino e racista. E o clima entre os dois só piora. O que pode atrapalhar as relações no Mercosul.

Entenda neste episódio do podcast Traumann Traduz