Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após terceiro título da Champions, Zidane anuncia saída do Real Madrid

Técnico francês surpreende e dá por encerrado o seu período no comando do time espanhol. Ao sair, cita "momento estranho"

Após conquistar sua terceira Champions League à beira do campo no último sábado, Zinedine Zidane anunciou sua saída do Real Madrid. Nesta quinta-feira o treinador convocou uma entrevista coletiva inesperada após um encontro com o presidente do clube, Florentino Pérez, e optou por deixar o cargo após dois anos e meio comandando Cristiano Ronaldo e companhia.

“Tomei a decisão de não seguir no cardo de treinador do Real Madrid. É um momento estranho, mas este time precisa de mudanças para seguir ganhando, de um outro discurso, de uma outra metodologia de trabalho e por isso tomei a decisão”, afirmou Zidane.

“Se não vejo claramente que vamos seguir ganhando, que vamos fazer as coisas como quero. chega um momento que é melhor mudar para não continuar e fazer bobagens”, prosseguiu o francês.

Zidane dá por encerrado o seu período no comando do Real desde que assumiu em 4 de janeiro de 2016, quando substituiu o espanhol Rafael Benítez. Desde então, o ex-jogador francês ganhou três Ligas dos Campeões da Europa consecutivas (2016, 2017 e 2018), um Campeonato Espanhol (2017), duas Supercopas da Europa (2016 e 2017), dois Mundiais de Clubes da Fifa (2016 e 2017) e uma Supercopa da Espanha (2017). No total, Zidane conquistou nove títulos de 13 possíveis.

O último triunfo foi alcançado no dia 26 de maio no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia, onde o Real Madrid conquistou a Champions pela terceira vez consecutiva, a 13ª da história do clube ao vencer o Liverpool, da Inglaterra, por 3 a 1.

O anúncio deixou o presidente do clube sem reação. “Depois de ganhar uma Liga dos Campeões, é uma decisão inesperada, mas só podemos acatar a decisão e respeitá-la. A mim, causou um grande impacto quando soube da escolha. Gostaria de convencê-lo a permanecer, mas sei como é”, declarou Florentino Pérez.

(Com agências EFE e Gazeta Press)