Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Zezé Perrella se desliga do cargo de gestor de futebol do Cruzeiro

Dirigente ficou apenas dois meses no cargo e "machucado por críticas nas redes sociais", pediu afastamento dias depois do rebaixamento do time à Série B

Por Luiz Felipe Castro - Atualizado em 12 dez 2019, 12h19 - Publicado em 12 dez 2019, 11h19

Zezé Perrella deixou o cargo de gestor de futebol do Cruzeiro depois de apenas dois meses de trabalho se dizendo “machucado” pela repercussão do primeiro rebaixamento da história do clube à Série B do Brasileirão. A informação foi confirmada por VEJA nesta quinta-feira, 12, junto ao presidente Wagner Pires de Sá. Márcio Rodrigues da Silva, que foi vice-presidente na gestão de Gilvan de Pinho Tavares, assumirá a função.

Na terça-feira 10, em sua última postagem nas redes sociais, o Cruzeiro anunciou que “no sentido de implantar o projeto de reconstrução” do clube, Zezé Perrella havia se licenciando da presidência do Conselho Deliberativo para se dedicar exclusivamente ao cargo de gestor. Um dia depois, ele comunicou ao presidente Wagner Pires de Sá seu desejo de se afastar totalmente.

“Partiu dele o pedido. Zezé está cansado, machucado com a pressão que enfrentou nas redes sociais, e pediu para se afastar neste momento”, revelou o atual mandatário, que disse ainda que Márcio Rodrigues da Silva não será um gestor “interino.” “Ele já fez um bom trabalho na base e assumirá a função de forma efetiva.”

Zezé Perrella, de 62 anos, foi presidente do Cruzeiro durante quatro mandatos, o primeiro em 1994 e o último em 2011. Também foi senador e deputado estadual e federal, sem jamais se afastar dos bastidores do Cruzeiro. Em outubro deste ano, ele assumiu a gestão do futebol depois das eliminações da Libertadores e da Copa do Brasil e em meio a uma crise institucional e denúncias de corrupção na diretoria.

Publicidade

 

Publicidade