Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
CLIQUE E RECEBA A REVISTA EM CASA A PARTIR DE R$14,90/MÊS Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90

Wenger faz coro a Copa a cada dois anos e prevê mudança após 2024

Ex-técnico acredita que projeto pode ser benéfico para ajudar a diminuir o número de convocações de atletas em Eliminatórias, desafogando o calendário

Por Da Redação Atualizado em 3 set 2021, 12h41 - Publicado em 3 set 2021, 12h34

O ex-técnico do Arsenal e atual chefe de desenvolvimento global da Fifa, Arsène Wenger, voltou a defender publicamente a proposta da entidade de realizar a Copa do Mundo a cada dois anos, modificando o atual formato, de quatro em quatro, utilizado desde 1930.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Em entrevista ao jornal francês L’Equipe, Wenger diz que mudanças efetivas só devem ocorrer após 2024, devido ao calendário, e cita que a ideia ajudaria a diminuir o número de convocações dos jogadores, já que afetariam diretamente nas Eliminatórias, desafogando o calendário.

“A grande ideia é agrupar as eliminatórias em duas janelas internacionais, em outubro e março, para maior visibilidade do calendário, maior simplicidade para os clubes e menos problemas a resolver para as seleções. O princípio seria um agrupamento de classificações, a cada ano, e no final da temporada uma grande competição, Copa do Mundo ou Torneio Continental. Entre as duas janelas de eliminatórias, o jogador ficaria no clube durante toda a temporada”, disse.

  • “Não haverá mais jogos do que antes e os jogadores serão menos convocados pelas seleções nacionais. A ideia é mesmo melhorar a qualidade do jogo e das competições, não há intenção financeira por trás disso, até porque a Fifa redistribui o dinheiro a todas as federações do mundo para desenvolver o futebol nos países. Para os jogadores, não haverá mais jogos, e haverá descanso obrigatório após as fases finais, pelo menos vinte e cinco dias, na minha ideia”, explicou em outro trecho.

    O francês tem se notabilizado por fazer coro a alterações relevantes no esporte, algumas delas consideradas radicais. No último ano, falou sobre a possibilidade de avançar com propostas para alterar regras do futebol como a interpretação da arbitragem sobre a marcação de impedimentos, além das cobranças de escanteio e de lateral, que nos cinco minutos finais de cada partida jogadores poderiam ser cobrados utilizando os pés, como uma falta.

    Continua após a publicidade

    Para a proposta de encurtamento entre cada edição de Copa, a Fifa busca apoio em bloco para avançar na aprovação. Segundo o Blog do Marcel Rizzo, a CAF, confederação africana, já sinalizou que pode apoiar a decisão, influenciando diretamente na aceitação de todos os seus filiados.

    Outra ponto cogitado é o aumento de 32 para 48 participantes a partir de 2026, após a Copa do Mundo do Catar, que será organizada pela primeira vez por três países: : EUA, Canadá e México.

    Wenger treinou o Arsenal entre 1996 e 2008, com três títulos do Campeonato Inglês e sete conquistas da Copa da Inglaterra. Desde então, apesar de cotado em algumas equipes, não retornou mais à antiga função.

    Continua após a publicidade
    Publicidade