Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Vice da CBF acredita que Neymar pedirá dispensa da seleção

Em entrevista para o SBT-RS, Francisco Noveletto declarou ter ouvido rumores sobre um novo vídeo ainda não divulgado do caso

Por Gazeta Press - 5 jun 2019, 00h33

O caso Neymar ganhou um novo capítulo nesta terça-feira 4. Em entrevista para a afiliada gaúcha do SBT, um dos vice-presidentes da CBF, Francisco Noveletto, declarou acreditar que o atacante pedirá dispensa da Copa América. O dirigente justificou sua opinião dizendo que a pressão da imprensa após a acusação de estupro impedirá que o jogador concentre-se adequadamente para disputar o torneio continental. Noveletto ainda afirmou que um novo vídeo do caso ainda pode estourar.

“Se o Neymar vier, é capaz de o Brasil não chegar. Eu conheço a imprensa. A imprensa vai pegar no pé. E tem muito mais coisa para aparecer. Amigo meu do Rio de Janeiro disse que tem mais um vídeo para ser jogado na rua. Se eu sou o Neymar. Veja, se eu tivesse que apostar, se eu tenho 10 fichas e me perguntassem no que eu apostaria: aposta se vem ou se ele vai pedir licença? Aposto que ele não virá e que ele pedirá licença. Ele não tem condições psicológicas para enfrentar uma Copa América e um batalhão de jornalistas”, opinou o executivo.

“Seria um negócio bom para todos, para ele, CBF e para o espetáculo. Ele não vai render. Ele já deixou a desejar na Copa do Mundo. Imagina essa carga emocional? Acaba ganhando todo mundo se ele não vier jogar”, completou.

O vice-presidente ainda destacou que os torcedores não terão paciência com Neymar e ressaltou que a CBF não pode cortar o atacante da Copa América.

Publicidade

“A torcida já ficou uma bronca com dele, com a fama de cai-cai. Imagina se ele erra dois ou três passes e não vai bem no primeiro jogo? A própria torcida vai pegar no pé. A CBF não pode cortar. Foram para cima do Tite com a pergunta: seria bom cortar? Veja bem, estou falando por mim, se ele pedir licença, teria um bom senso da CBF. O Tite jamais vai cortar, mas se partir dele, a CBF vai ceder”

Mais cedo, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, disse em entrevista concedida em Paris que confia em Neymar e garantiu que o atacante não será cortado da seleção brasileira.

Publicidade