Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Vasco rebate Edmundo e diz ter quitado dívida: ‘apreço à verdade’

O ex-jogador comentou ao vivo, no canal Fox Sports, que o clube mentiu ao dizer que pagou todos os débitos com ele

Por Da Redação - Atualizado em 8 jan 2020, 17h50 - Publicado em 8 jan 2020, 13h29

O Vasco divulgou um comprovante de pagamento nesta terça-feira 8 para rebater Edmundo, que afirmou no canal Fox Sports, na segunda, que o clube carioca mentiu ao dizer que quitou a dívida com ele. Em nota, o Vasco disparou contra o ex-atacante e ídolo do clube cruzmaltino que, segundo a diretoria, ‘deveria ter maior apreço à verdade’ e ‘escolheu o caminho da política rasteira’.

“Reconhecidamente ligado a um grupo de oposição à diretoria administrativa do clube, Edmundo escolheu o caminho da política rasteira ao se referir ao acordo feito com o Vasco na Justiça. A atual diretoria tem feito um esforço enorme para renegociar e quitar os passivos do clube. Assim foi o caso do ex-atleta Edmundo. A diretoria honrou seu compromisso, qualquer narrativa que desconsidere esse fato carece de honestidade e boa fé”, comunicou o clube.

O Vasco devia a Edmundo desde 2001, mas conseguiu quitar parte do débito com a penhora de receitas e parcelamento do montante. A guia de pagamento divulgada pelo clube seria referente ao pagamento do restante da dívida com Edmundo, de mais de 2,8 milhões de reais, em dezembro de 2019.

“Por ser, inegavelmente, um dos maiores ídolos da história do Vasco, Edmundo deveria ter um maior apreço à verdade ao se referir ao clube. Tivesse qualquer dúvida, bastaria que pedisse ao seu advogado – que é, aliás, presidente de um clube rival – para entrar em contato com o Vasco, antes de ir à televisão desrespeitar não apenas o torcedor vascaíno e a Instituição, mas os telespectadores da emissora para a qual trabalha”, concluiu o Vasco, fazendo referência ao escritório Bittencourt & Barbosa, de Mário Bittencourt, presidente do Fluminense.

Publicidade

Edmundo teve seis passagens pelo Vasco e ajudou o clube a conquistar o Campeonato Carioca de 1992 e o Campeonato Brasileiro de 1997. O ex-atacante marcou 79 gols com a camisa cruzmaltina e se tornou um dos ídolos do clube.

Publicidade