Clique e assine a partir de 8,90/mês

Vagner Mancini, o escolhido para livrar o Corinthians do rebaixamento

Treinador de 53 anos deixou o Atlético-GO e foi anunciado como substituto de Coelho, demitido logo após derrota para o Ceará

Por Da Redação - Atualizado em 12 out 2020, 10h12 - Publicado em 12 out 2020, 10h03

Mal havia terminado a derrota para o Ceará por 2 a 1, em Fortaleza, na noite do último domingo 11 quando o Corinthians anunciou a saída do técnico Dyego Coelho para e entrada de Vagner Mancini, que fazia bom trabalho com o Atlético-GO. O treinador de 53 anos assinou até o fim de 2021 e tem a missão de tirar o time paulista da zona de rebaixamento – com a derrota fora de casa, jogando com um a mais durante mais de meia hora, o Corinthians caiu para a 17ª colocação do Brasileirão, com 15 pontos em 14 rodadas.

O presidente Andrés Sanchez cobrou reação dos jogadores depois de anunciar seu terceiro treinador no ano. “Realmente o momento é muito difícil, a gente vem jogando mal desde o Paulista, infelizmente o time ainda não encaixou, tivemos de mandar embora o Tiago Nunes, que não teve culpa. Infelizmente a gente teve que tomar atitude, como agora, que vamos tomar novamente.”

Ex-jogador com 20 anos de carreira como técnico, Vagner Mancini apareceu ainda jovem para o cenário nacional ao conquistar a Copa do Brasil de 2005 pelo Paulista de Jundiaí. Dirigiu grandes clubes do país, como Grêmio, Santos, São Paulo e Cruzeiro, e conquistou títulos estaduais por Vitória (2008 e 2016), Ceará (2011) e Chapecoense (2017).

“O Mancini já tem uma história, é vitorioso, fez bons trabalhos, internamente tem muitas notícias do Corinthians e é um cara que acompanha o futebol. Espero que ele venha e venha fortemente para mudar a nossa situação”, afirmou Andrés. “Ele é um treinador que não é defensivo, não é ofensivo, ele consegue mesclar. Olhamos os trabalhos dele nos últimos tempos, é um cara que conhece o futebol em São Paulo e no Brasil e por isso estamos optando por ele. Mas é resultado, independentemente do nome, se ganhar você vai falar bem. Se perder, vão dizer que foi escolha errada.”

Vagner Mancini comandou o Atlético-GO em 18 partidas no ano, com cinco vitórias, seis empates e sete derrotas (aproveitamento de 38%) e deixou o time goiano na 12ª colocação do Brasileirão. O Atlético-GO deixou boas impressões ao vencer o atual campeão Flamengo por 3 a 0 e ao eliminar o Fluminense na Copa do Brasil. Dyego Coelho, por sua vez, deixou o Corinthians com sete jogos, uma vitória, três derrotas e três empates.

Mancini, porém, tem um histórico que preocupa na luta contra a degola. Ele acumula cinco participações em rebaixamentos na carreira: Guarani (2010), Ceará (2011), Sport (2012), Botafogo (2014) e Vitória (2018). A situação atual se assemelha à de 2007, ano do único rebaixamento alvinegro. Na ocasião, o Corinthians tinha dois pontos a mais na 15ª rodada e terminou o Brasileirão com três treinadores: Paulo César Carpegiani, o interino Zé Augusto e Nelsinho Baptista. Na próxima quarta-feira, 14, o Corinthians enfrenta o Athletico-PR, às 21h30, na Arena da Baixada.

Continua após a publicidade
Publicidade