Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Uruguaios se unem contra punição de Cavani por racismo

Jogadores da seleção criticaram a decisão da Federação Inglesa em multar o atacante por chamar um amigo de “negrito”

Por Da Redação Atualizado em 5 jan 2021, 18h01 - Publicado em 4 jan 2021, 17h04

A Associação de Futebolistas do Uruguai Futebol (AFU) divulgou uma nota nesta segunda-feira, 4, na qual criticou a decisão da Federação Inglesa de Futebol (FA) de punir Edinson Cavani pelo que avaliou como um ato racista. O documento, que contou com apoio de diversos atletas da seleção celeste, como os zagueiros Diego Godín, José María Giménez e o atacante Luis Suárez, condena a multa e suspensão impostas a Cavani por usar o termo “negrito” para agradecer a um elogio.

O capitão Godín foi o primeiro a divulgar o comunicado em suas redes sociais. A nota denuncia o que chama de “arbitrariedade” da FA. “Longe de realizar uma defesa contra o racismo, a Federação Inglesa de Futebol cometeu um ato discriminatório contra a cultura e a forma de vida dos uruguaios”, diz o documento. “A punição revela uma visão enviesada, dogmática e etnocentrista que não admite mais do que a leitura que se quer impor, desde sua particular e excludente interpretação subjetiva, por mais equivocada que seja”, completa.

Cavani foi o destaque do Manchester United na vitória de virada contra o Southampton por 3 a 2, no final de novembro. O uruguaio agradeceu a  um amigo que publicou um elogio pela sua atuação com a frase “gracias, negrito” (obrigado negrinho, em espanhol, em tradução livre). Depois da repercussão negativa na Inglaterra, o atacante apagou a postagem.

Continua após a publicidade

A FA decidiu aplicar a pena máxima para o caso por considerar que Cavani utilizou linguagem discriminatória em relação a cor de outra pessoa. O jogador acabou suspenso por três partidas e multado em 100.000 libras (cerca de 710.000 reais).

  • Cavani se manifestou após a punição. “Aceito a sanção sabendo que não estou acostumado com os costumes da língua inglesa, mas não concordo com o ponto de vista. Peço desculpas se ofendi alguém com uma expressão de carinho para um amigo, nada mais distante da minha intenção”. O atacante do Manchester United ainda não falou sobre o documento feito pela AFU.

    UOL Esporte Clube | Assine e acompanhe transmissões de grandes jogos e programas esportivos de onde você estiver.

    Continua após a publicidade
    Publicidade